Natal traz prenda no sapatinho: combustíveis descem pela 11.ª semana consecutiva

Se está a pensar em atestar o depósito do seu carro espere pela próxima segunda-feira. Veja aqui onde estão os postos mais baratos.

Os preços dos combustíveis vão descer na próxima semana, refletindo as cotações médias da gasolina e do gasóleo nos mercados internacionais. Segundo fonte do setor contactada pelo Económico, a “evolução das cotações em euros aponta para uma descida dos preços – mais acentuada novamente no gasóleo do que na gasolina”.

As descidas vão sentir-se tanto nas bombas das principais gasolineiras como nos postos dos hipermercados, onde “os cortes rondam os 0,0188 euros por litro, no caso do gasóleo, e 0,0185 euros por litro no que diz respeito à gasolina”, avançou uma outra fonte.

Os preços dos combustíveis estão a descer há dez semanas consecutivas. Apesar da recomendação de manutenção dos preços, os postos de abastecimento nacionais continuam a optar por reduzir o custo de ambos os combustíveis. Segundo dados da Direcção Geral de Energia e Geologia (DGEG), desde 8 de outubro, altura em que os preços começaram este ciclo de quedas, a gasolina desceu 16 cêntimos, enquanto o gasóleo recuou 10 cêntimos por litro.

Os mais Económicos

Gasolina(s):
– Pingo Doce de Castelo Branco-Cruz de Montalvão – 1,310€

– GASPE – SENDIM – 1,313€

– Pingo Doce de Castelo Branco-Cruz de Montalvão -1,318€

– Jumbo de Castelo Branco – 1,319€

– Intermarché de Azambuja- 1,329€

Gasóleo(s):
– Pingo Doce de Castelo Branco-Cruz de Montalvão – 1,175€

– Intermarché do Cartaxo – 1,179€

– Pingo Doce de Castelo Branco-Cruz de Montalvão – 1,184€

– Jumbo de Castelo Branco – 1,185€

– Intermarché de Vila Real de Santo António- 1,189€

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta quarta-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta quarta-feira.

Turismo. Hóspedes e dormidas em outubro superam em mais de 5% o registo pré-pandemia

O mercado interno contribuiu com 1,8 milhões de dormidas (-2,7% face ao mesmo mês do ano passado), ao passo que os mercados externos somaram 4,9 milhões (+37,3%).

Vendas no comércio a retalho cresceram 0,5% em volume no mês de outubro

O agrupamento dos produtos alimentares registou uma queda homóloga de -3,2% no mês em análise (-0,2% em setembro). Por outro lado, nos produtos não alimentares observou-se um crescimento de 3,5% (4,3% em setembro).
Comentários