NATO rastreia míssil que caiu na Polónia e matou duas pessoas

“A informação com pistas de radar [do míssil] foi fornecida à NATO e à Polónia”, acrescentou a mesma fonte, que não foi identificada.

NATOpress/Twitter

Um avião da NATO, que sobrevoava o espaço aéreo da Polónia, rastreou o míssil que explodiu no país na terça-feira e matou duas pessoas, disse fonte militar da Aliança à televisão norte-americana CNN.

“A informação com pistas de radar [do míssil] foi fornecida à NATO e à Polónia”, acrescentou a mesma fonte, que não foi identificada.

Os aviões da NATO têm realizado vigilância regular em torno da Ucrânia desde o início da invasão russa, em 24 de fevereiro.

No entanto, a fonte da CNN não avançou quem lançou o míssil, nem de onde foi disparado.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros da Polónia confirmou na noite de terça-feira que um “projétil de fabrico russo” atingiu o território deste país da NATO junto à fronteira com a Ucrânia, causando dois mortos.

“Na vila de Przewodów (…), um projétil de fabrico russo caiu, matando dois cidadãos da República da Polónia”, de acordo com um comunicado do porta-voz do Ministério, Lukasz Jasina.

A NATO concordou hoje apoiar a investigação lançada pela Polónia sobre o suposto míssil de fabrico russo que atingiu o território.

Entretanto, o Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse ser improvável que o míssil tenha sido disparado a partir da Rússia.

“Há informações preliminares que contestam isso”, disse Biden aos jornalistas quando questionado se o míssil foi disparado da Rússia. “É improvável nas linhas da trajetória que tenha sido disparado da Rússia, mas veremos”, acrescentou.

Relacionadas

NATO quer conhecer todos os factos sobre queda de mísseis na Polónia (com áudio)

“A NATO está a acompanhar a situação e os aliados a estão a consultar-se. É importante que todos os factos sejam apurados”, explicou o secretário-geral da Aliança.

António Costa: “É preciso esclarecer o que ocorreu” na Polónia

O primeiro-ministro diz que é preciso “aguardar pela confirmação da origem dos mísseis”, como afirmou o Governo polaco.

Mísseis russos terão atingido a Polónia. Dois mortos confirmados

🔴 Em direto. Mísseis russos terão ultrapassado a fronteira da Polónia – um país da NATO – e provocado pelo menos dois mortos, avança a ‘Associated Press’. Países-membros da NATO já começaram a reagir.
Recomendadas

Governo italiano aprova envio de armas à Ucrânia para todo o ano de 2023

O Governo italiano aprovou um decreto prolongando o fornecimento de ajuda, incluindo armamento, à Ucrânia para todo o ano de 2023.

PremiumUcrânia à espera do inverno e dos mísseis norte-americanos Patriot

A NATO não parece disposta a enviar os mísseis para a Ucrânia, e a Rússia já avisou que, se isso acontecer, tirará as devidas ilações.

PremiumProtestos na China “não têm dimensão de revolta política”

Os protestos face à política Covid zero na China chegaram a assumir alguma violência, mas os analistas não conseguem descobrir em Guangzhou qualquer sintoma da morte iminente do regime de Xi Jinping. ANATO manteve um olhar atento ao país asiático.
Comentários