Navigator investe 55 milhões na fábrica da Figueira da Foz

A companhia investiu numa caldeira a biomassa para gerar energia térmica a partir da biomassa residual florestal para os processos produtivos da empresa.

A Navigator Company investiu 55 milhões de euros numa nova caldeira de biomassa no complexo industrial da Figueira da Foz.

“Este investimento permitirá à empresa reduzir as emissões de dióxido de carbono fóssil, no complexo industrial da Figueira da Foz, em cerca de 150 mil a 200 mil toneladas por ano, o que representa 30% das emissões do grupo já em 2021”, segundo comunicado hoje divulgado pela empresa.

Esta caldeira vai permitir gerar energia térmica a partir da biomassa residual florestal para os processos produtivos da empresa, “garantindo eficiências muito mais elevadas na geração da energia (co-geração)”.

A Navigator aponta que já investiu 35% do valor previsto de 154 milhões de euros na estratégia de descarbonização da empresa que visa atingir em 2035 a neutralidade carbónica, atingindo a redução de 86% das suas emissões de CO2.

Para alimentar esta caldeira, serão usados anualmente cerca de 400 mil toneladas de biomassa, com metade de valor a ser composto por “resíduos resultantes do descasque interno da madeira do eucalipto (casca e serrim), aos quais se juntam 200 mil toneladas de biomassas residuais florestais adquiridas no exterior, decorrentes das operações de gestão florestal e de limpeza de áreas rurais”.

A fábrica da Figueira da Foz será a “primeira do grupo com energia elétrica totalmente produzida a partir de fontes renováveis”, assinala a companhia.

Já as restantes fábricas da Navigator vão passar a “produzir, tendencialmente a partir de fontes renováveis 100% da energia elétrica que consomem, reduzindo as emissões de CO2 de origem fóssil com recurso a novas tecnologias, pela diminuição do consumo específico de energia e, por último, pela compensação, através da floresta gerida pela Empresa, ou outras tecnologias dos 14% de emissões que não se conseguem eliminar”.

Recomendadas

Empresas reafirmam investimento contra riscos cibernéticos

A cibersegurança é uma prioridade para as empresas. O reforço do investimento na proteção de contra ataques mantém-se apesar da conjuntura atual marcada pela subida dos custos. 

Equinix cria fundo solidário de 50 milhões para promover a inclusão digital

A empresa de tecnologia norte-americana criou uma nova estrutura de apoio educativo. O conselho de administração da fundação irá, todos os anos, determinar o montante de doações da fundação, de modo a cobrir a concessão de contribuições ou a correspondência com as ofertas dos colaboradores.

Tecnológica portuguesa Innowave compra Cycloid

Desde 2018 que o grupo tem uma forte estratégia de M&A. “Esta aquisição é mais um passo na nossa estratégia de crescimento, materializada também na criação de centros de competência em Portugal, como é o caso de Lisboa, Porto, Coimbra, Faro e Beja”, afirmou o CEO da Innowave, Tiago Gonçalves.
Comentários