Negociadores chegam a acordo sobre fundo climático na COP27

A revelação foi feita pelo ministro do Ambiente das Maldivas, este sábado, 19 de novembro Sharm El-Sheikh, Egito, no Egito. “Há um acordo sobre perdas e danos”, afirmou Aminath Shauna à Associated Press.

As negociações chegaram a um potencial acordo na conferência das Nações Unidas sobre o clima (COP27) para a criação de um fundo para compensar os países mais pobres que são vítimas de condições climáticas agravadas pela poluição das nações ricas.

“Há um acordo sobre perdas e danos”, que é o que os negociadores chamam ao conceito, disse à Associated Press (AP) o ministro do Ambiente das Maldivas, Aminath Shauna, este sábado, 19 de novembro.

Segundo o rascunho da proposta, citado pela AP, os países desenvolvidos serão “instados” a contribuir para o fundo, que também recorrerá a outras fontes de financiamento públicas e privadas como instituições financeiras internacionais.

A proposta partiu da presidência egípcia da COP27, sendo que a criação do fundo climático terá de ser aprovado ainda hoje, por unanimidade.

Nas conversações, as nações mais pobres, que pouco contribuíram para as emissões históricas de gases uniram-se para insistir na criação do sistema de compensações.

Ainda, segundo a AP, um segundo documento ignora o apelo da Índia para reduzir gradualmente o petróleo e o gás natural, além do acordo alcançado no ano passado para afastar o mundo do uso “ininterrupto” do carvão.

Recomendadas

Guia para gestão de Áreas Marinhas Protegidas quer ser “ferramenta útil”, afirma investigador

O “Guia de Boas Práticas para a Gestão e Monitorização de Áreas Marinhas Protegidas”, apresentado hoje, pretende ser “uma ferramenta útil” e simples para as pessoas que trabalham na área, disse um dos autores do documento à agência Lusa.

PremiumCOP27: economia fica sempre à frente dos interesses do planeta

A guerra, a inflação, os preços das energias tornaram a opção pela produção sustentável um luxo a que as economias não se podem dar. A guerra das Nações Unidas terá de ficar para mais tarde.

Pelo menos 238 mil pessoas morreram devido à poluição do ar em 2020, revela relatório

A poluição do ar provocou a morte de, pelo menos, 238 mil pessoas na União Europeia (UE), em 2020, mais do que no ano anterior, segundo um relatório da Agência Europeia do Ambiente (EEA, na sigla em inglês), hoje divulgado.
Comentários