Negócio concluído. Eni abandona Galp

A Eni vai vender o remanescente da sua participação na Galp Energia. A Galp compra as últimas 33 milhões de ações ordinárias por 325 milhões de euros. A transação é concluída dia 24 de novembro.


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A Galp Energia comunicou que a Eni anunciou a conclusão da venda de 33 milhões de ações ordinárias representativas de aproximadamente 4% do capital social da petrolífera portuguesa, o que concretiza a venda da totalidade do capital social remanescente da Eni na empresa.

Eni S.p.A. (“Eni”) anuncia que concluiu a venda de 33.124.670 acções ordinárias representativas de aproximadamente 4% do capital social da Galp Energia SGPS, S.A. (“Galp”) e correspondentes à totalidade da participação da Eni no capital social da Galp (a “Venda”).

Com esta última transação, a “Eni deixará de deter qualquer participação no capital social da Galp. A totalidade da participação acionista de 33,34% inicialmente detida pela Eni na Galp foi, assim, alienada através de várias transações realizadas desde 2012, por um preço total de 3283 milhões de euros”, explica a Galp em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

A contrapartida da transação agora realizada ascendeu a aproximadamente 325 milhões de euros, a 9,81 euros por ação, explica a Galp em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

“O processo de accelerated bookbuilding foi dirigido exclusivamente a investidores institucionais qualificados”, refere a mesma nota.

A liquidação da oferta terá lugar no dia 24 de novembro, através da entrega das ações e pagamento daquele valor à Eni. As ações eram permutáveis com os Exchangeable Bonds ao abrigo dos quais expiraram os respetivos termos da permuta.

A Eni mandatou a Goldman Sachs International e a Merrill Lynch International para atuar na qualidade de Joint Bookrunners da venda.

Em comunicado enviado às redações, a SRS Advogados acrescenta que assessorou a Eni na oferta de ações (accelerated bookbuilding) da Galp Energia no Valor de 325 milhões de euros.

A equipa da SRS Advogados foi coordenada pelo sócio Gustavo Ordonhas Oliveira e pelo advogado Sénior João Santos Carvalho.

A Eni é uma das maiores empresas mundiais no sector energético, tem uma capitalização bolsista de aproximadamente 55 mil milhões de euros e está cotada nas bolsas de Milão e Nova Iorque.

OJE

Recomendadas

Binter e Embrar fecham compra de cinco novas aeronaves por mais de 369 milhões de euros

As duas primeiras unidades estão previstas para chegar às Ilhas Canárias em novembro de 2023.

Manuel Champalimaud compra à Novares a área de injeção de plásticos para a indústria automóvel

A aquisição visa reforçar posição do Grupo Champalimaud no sector dos componentes de plástico decorativo e de interface para a indústria automóvel.

PremiumAmazon diz que “continua a fazer investimentos” de cloud em Portugal

A empresa norte-americana de computação na nuvem Amazon Web Services (AWCS)está a desenvolver um centro de dados no país, mas não se compromete com uma data de abertura.