À vista negócio milionário nas cervejas. AB InBEV quer SABMiller

A oferta ainda não foi concretizada. Foi tão só comunicada pelo interessada à visado e anunciada a intenção: a AB InBev, líder mundial do setor cervejeiro, quer a SABMiller, segunda maior da indústria. A notícia foi ontem avançada pela agência de notícias Bloomberg e fez eletrizar os investidores. As ações da SABMiller na Bolsa de […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A oferta ainda não foi concretizada. Foi tão só comunicada pelo interessada à visado e anunciada a intenção: a AB InBev, líder mundial do setor cervejeiro, quer a SABMiller, segunda maior da indústria. A notícia foi ontem avançada pela agência de notícias Bloomberg e fez eletrizar os investidores.

As ações da SABMiller na Bolsa de Londres disparam mais de 20%, elevando a capitalização bolsista da empresa em 11 mil milhões de libras para 60 mil milhões (cerca de 81,7 mil milhões de euros). A interessada ganhou com o anúncio uma valorização de 7,4%.

Caso se concretize, o negócio, que será o maior da história do setor, dará origem a um gigante que controlará metade dos lucros da indústria cervejeira mundial. À luz dos atuais preços do mercado, segundo contas do Financial Times, uma fusão entre as duas já de si enormes cervejeiras fará nascer uma cotada com uma capitalização bolsista de 250 mil milhões de dólares (221 mil milhões de euros).

A história da indústria cervejeira é uma história de aquisições e fusões. Basta olhar para os nomes das duas empresas envolvidas. Fundada em 1985 na África do Sul, a SABMiller inclui no seu portefólio marcas como a cerveja checa, Pilsner Urquell, a italiana, Peroni Nastro Azzurro, a norte-americana Miller e a holandesa Grolsch.

Já a AB InBev, de raíz belgo-brasileira nasceu em 2004 da fusão da brasileira Ambev e da belga Interbrew. Quatro anos mais tarde, comprou a fabricante de cervejas americana Anheuser-Busch, dona da Budweiser.

Almerinda Romeira com agências

Recomendadas

Banco de Fomento lança consulta pública para dois novos Programas de co-investimento em PME

Estando ainda disponível o montante de 475 milhões de euros para lançar novos Programas, “o BPF convida as empresas e todos os interessados a participar na consulta pública acerca de futuras soluções de capital e quase capital, com o objetivo de obter contributos sobre as condições de dois Instrumentos Financeiros pré-estruturados destinados a fomentar a constituição de empresas e/ou capitalização empresarial”, revela o banco liderado por Ana Carvalho.

Premium“Somos a ótica das pessoas e que traz o know how francês”, diz CEO do grupo MonOpticien

Em entrevista ao JE, o CEO do grupo MonOpticien, Florent Carriére, explica o modelo de subscrição que traz para Portugal. “O meu concorrente não é a Multióticas, é a a Netflix e o Spotify”, sublinha.

Bancos da zona euro devolvem antecipadamente 447,5 mil milhões ao BCE

Este montante vem juntar-se aos quase 300 mil milhões de euros que foram reembolsados antecipadamente em 23 de novembro.