Nem só de museus se faz o Dia Internacional dos Museus. Conheça as iniciativas

O tema este ano é “O Poder dos Museus” e há ofertas para todos, desde entradas gratuitas a atividades para toda a família, como visitas guiadas e workshops. Conheça as nossas sugestões para Lisboa e Porto. Atenção: algumas requerem inscrição, por isso é melhor apressar-se antes de perder a oportunidade.

Comemora-se esta quarta-feira, 18 de maio, o Dia Internacional  dos Museus. O tema este ano é “O Poder dos Museus” e há ofertas para todos, desde entradas gratuitas a atividades para toda a família, como visitas guiadas e workshops. E mais: nem só de museus se faz este dia.

Pode consultar aqui todos os englobados nesta iniciativa a nível nacional, uma compilação da PPortodosMuseus, plataforma de informação sobre o Património Cultural e as Indústrias Criativas. Conheça as sugestões do Jornal Económico para Lisboa e Porto:

Lisboa

Monumentos com atividades

O Castelo de São Jorge vai celebrar com uma programação muito vasta para os visitantes (a entrada é paga, exceto para residentes do concelho de Lisboa) e para todos os gostos: várias visitas temáticas e visitas guiadas ao castelo, ao Núcleo Museológico, para além de oficinas de inventário de azulejos às 10 horas e às 12, oficina para os mais novos “Descobrir o museu, peça a peça” às 11 horas e, às 15 horas, oficina de pintura “De um caco faz-se um prato!”.

Já o Palácio Nacional da Ajuda, com entrada livre para público em geral por ordem de chegada, até ao limite máximo de cada espaço, tem também diversas iniciativas. Pelas 10 irá acolher um encontro de xadrez para crianças das escolas básicas da freguesia, as quais vão conhecer alguns dos espaços e das histórias deste monumento relacionados com o xadrez, “na companhia de Sua Majestade, a rainha D. Maria Pia”. Contudo, quem tiver interesse na modalidade pode assistir e experimentar. Às 11:30 vão ser lidos e contados contos e canções em inglês (entre os seis e os 24 meses) para bebés, acompanhados pelos seus pais, na Sala do Trono. A entrada é livre e será atribuída por ordem de chegada, até um limite máximo de 20 pessoas.  Durante a tarde, vão acontecer três ‘visitas flash’ pelo espaço.

O Mosteiro dos Jerónimos e a Torre de Belém têm, no conjunto, quatro sessões de conversas e visitas guiadas sobre o poder dos museus, mas as inscrições encerraram na terça-feira, pelo que o melhor é tentar a sua sorte para o ano.

Museu do Aljube Resistência e Liberdade

Com o itinerário “A Revolução está na rua!”, o Museu assinala esta data pelas ruas de Abril, mediante inscrição. A caminhada cultural inicia às 10:30 no Largo da Boa Hora, segue para o Largo do Carmo, Largo da Misericórdia e termina na Rua António Maria Cardoso. É um percurso onde se descobrem alguns locais e momentos determinantes do dia 25 de Abril e do processo revolucionário de 1974 e 1975. A ditadura, a censura, a resistência, as prisões políticas e a Revolução nas ruas de Lisboa são alguns dos temas abordados.

Fundação Calouste Gulbenkian
Para além de três dias de programação gratuita – 18, 21 e 22 maio -, o Museu tem outras atividades planeadas: às 10:30 inicia a oficina para famílias ‘Carrinho das Artes’, às 15 horas há uma visita orientada ‘Elogio da mão’, às 16 horas uma visita e conversa com o conservador e convidado Quantum@Museum ‘O que é que a quântica tem a ver com isto?’ e, às 17 horas uma visita e conversa com a curadora “De profundis” – A humanidade segundo Rembrandt.

 

Porto

Fundação Serralves

No Dia Internacional dos Museus, a entrada é gratuita para o Museu de Serralves, das 10 às 21 horas. Para além disso, às 18 horas vai haver uma visita orientada à exposição Ai Weiwei no Parque com Paula Fernandes, curadora do Museu de Arte Contemporânea de Serralves, que vai passar pela Treetop Walk, o passeio pelas copas das árvores. Os trabalhos transmitem a preocupação com o ambiente e, mais especificamente, com a desflorestação da Mata Atlântica brasileira.

Museu do Papel Moeda

A instituição, “que testemunha a evolução e importância do dinheiro de papel e é a matriz do desenvolvimento de projetos ímpares de literacia financeira” assinala a data com a exibição do documentário “Poder transformador do Museu Papel Moeda”, às 18 horas.

Durante a manhã, mediante a inscrição de escolas, decorrem visitas sobre a história económica de Portugal narrada através da coleção de dinheiro de papel que tem também como objetivo a “educação financeira para uma mudança de atitudes e comportamentos mais seguros e informados”. Das 10 às 12 horas, também mediante inscrição, vai acontecer um Laboratório de Literacia Financeira desenvolvido no âmbito da iniciativa “Eu e a Minha Reforma” que surge para dar resposta ao problema do défice de literacia financeira e digital das pessoas com mais de 55 anos.

Museu da Cidade

Ao longo deste dia, a partir das 10 horas, vai ser palco de quatro visitas e conversas que percorrem várias das estações do Museu da Cidade e serão espaço de reflexão e debate sobre o poder do museu a partir de um objeto ou coleção, basta fazer a inscrição. No final do dia será lançado, na Extensão do Romantismo, o programa semanal Diálogos Ímpares que se realizarão todas as quartas-feiras, entre  as 19 as 20 horas.

Relacionadas

Museus festejados em todo o país

A Noite Europeia dos Museus é assinalada este ano a 14 de maio, enquanto o Dia Internacional dos Museus é celebrado a 18 de maio. Mais de 250 atividades, na maioria de acesso gratuito, vão assinalar, a partir do final da semana, a Noite Europeia dos Museus e o Dia Internacional dos Museus, entre espetáculos de teatro, dança, concertos, oficinas, palestras, lançamento de livros.

Livre quer acesso gratuito a museus e monumentos para estudantes

Se a medida integrar o Orçamento do Estado para 2022 para beneficiar da isenção de pagamento para acesso a museus e monumentos os estudante deverão comprovar documentalmente a sua qualidade de estudante.
Recomendadas

PremiumVamos falar de Economia e Cultura sem preconceitos?

Ana Ventura Miranda nasceu em Torres Vedras. O “bichinho” da representação levou-a para Lisboa e, mais tarde, para Nova Iorque. Cresceu como pessoa e como profissional na área da produção e do jornalismo. Depois, lançou-se num novo desafio: divulgar e promover a Cultura portuguesa do outro lado do Atlântico. Seguiu-se o planeta. Tudo sem preconceitos. Ou não estivesse imbuída dessa cultura que liga as artes e a cultura ao negócio. “A Economia e a Cultura têm de estar ligadas”, diz ao JE.

Morreu o padre António Vaz Pinto

O sacerdote encontrava-se internado desde 8 de junho no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, na sequência de um tumor pulmonar. A notícia foi confirmada pela Província Portuguesa da Companhia de Jesus. António Vaz Pinto tinha 80 anos.

Helena Coelho arrasa Miguel Milhão da Prozis: “Não compro uma única coisa mais…”

O fundador da Prozis, Miguel Milhão, está no centro da polémica, após concordar com a decisão do Supremo Tribunal dos Estados Unidos em revogar a lei do aborto, que vigorava há mais de 50 anos. Perante a sua posição, várias figuras públicas deixaram de colaborar com a marca de nutrição desportiva, como é o caso de Jessica Athayde, Marta Melro ou Diana Monteiro. A apresentadora Helena Coelho é uma das mais críticas: “é a prepotência e arrogância de quem “não precisa de Portugal”.
Comentários