PremiumNenhum outro país europeu taxa lucros extra da distribuição

O levantamento é feito pela PwC: dos países europeus que já avançaram com uma taxa sobre os lucros inesperados, nenhum aplicou-a à distribuição. Portugal deverá ser, assim, o primeiro.

Há mais de seis meses que a aplicação de uma taxa sobre os lucros extraordinários tem gerado discussão em Portugal, mas só agora começam a conhecidos os contornos do que aí vem.

Depois de Bruxelas ter proposto aos Estados-membros uma contribuição de 33% sobre os lucros das empresas do sector de energia, o ministro das Finanças, Fernando Medina, veio explicar que em Portugal a taxa avançará já este ano. E, para surpresa dos empresários, o primeiro-ministro, António Costa, decidiu, entretanto, indicar que essa medida não será aplicada apenas às energéticas: também a distribuição será abrangida.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Comunidades pedem a António Costa que resolva “discriminação” de pensionistas

O Conselho Regional das Comunidades Portuguesas na Europa (CRCPE) endereçou hoje uma carta ao primeiro-ministro de Portugal a solicitar a atualização das pensões e reformas para evitar perdas do valor futuro das pensões e reformas dos portugueses no estrangeiro.

JMJLisboa2023. Portugal terá retorno económico de cerca de 350 milhões de euros

A Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que se realiza no próximo mês de agosto em Lisboa, vai ter um retorno económico para Portugal de cerca de 350 milhões de euros, revelou hoje o coordenador do evento nomeado pelo Governo.

Câmara de Grândola aprova nova descida do IMI e alargamento do IMI familiar

A Câmara Municipal de Grândola aprovou, na passada quinta-feira, as propostas de redução do IMI de 0,34% para 0,33%, e de alargamento do IMI familiar para famílias com um dependente. Reduções que são para vigorarem em 2023.
Comentários