“Nenhum país está verdadeiramente seguro”, alerta embaixador dos EUA em Lisboa

O embaixador dos Estados Unidos da América (EUA) em Lisboa alertou que nenhum país está verdadeiramente seguro

“Portugal é um país seguro, mas nenhum país está verdadeiramente seguro. O terrorismo não reconhece fronteiras. Os EUA achavam que eram um país seguro até 11 de setembro de 2001, por isso todos os países devem estar vigilantes e devem ter consciência de que estão em risco”, disse Robert Sherman, em declarações à agência Lusa.

Falando à margem do seminário “Portugal, NATO e o Novo Arco de Crises”, que se realizou na Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento, em Lisboa, o embaixador dos EUA em Portugal frisou que, nesse sentido, “é fundamental criar parcerias alargadas para responder ao tipo de horror e violência como o que aconteceu em Paris na passada sexta-feira”.

Para o diplomata o que aconteceu na capital francesa prova que “ninguém no mundo está a salvo de ataques terroristas”, acrescentando que os mesmos podiam ter acontecido da mesma maneira noutro país europeu ou nos EUA.

OJE

Recomendadas

Governo italiano aprova envio de armas à Ucrânia para todo o ano de 2023

O Governo italiano aprovou um decreto prolongando o fornecimento de ajuda, incluindo armamento, à Ucrânia para todo o ano de 2023.

PremiumUcrânia à espera do inverno e dos mísseis norte-americanos Patriot

A NATO não parece disposta a enviar os mísseis para a Ucrânia, e a Rússia já avisou que, se isso acontecer, tirará as devidas ilações.

PremiumProtestos na China “não têm dimensão de revolta política”

Os protestos face à política Covid zero na China chegaram a assumir alguma violência, mas os analistas não conseguem descobrir em Guangzhou qualquer sintoma da morte iminente do regime de Xi Jinping. ANATO manteve um olhar atento ao país asiático.