Netflix vai combater pirataria na Europa

Ao associar-se com o grupo italiano, a Netflix tomou uma posição importante na luta contra a pirataria, podendo muito em breve alargar o confronto a outros países europeus onde possui mercado. 

A Netflix é um dos maiores serviços de streaming da Internet, e agora vai tomar uma posição contra a pirataria, nomeadamente nos mercados onde marca presença. Embora não pretenda tomar uma posição com muita força, a empresa de Reed Hastings tem algumas medidas preventivas em mente para abrandar a pirataria dos seus conteúdos.

Para conseguir atingir o mercado europeu em primeiro lugar, a Netflix aliou-se à FAPAV, o maior grupo anti-pirataria italiano. Em Itália, a FAPAV é responsável pelo fecho de vários sites de partilha de conteúdos ilegais, e embora atuem no país da bota, já afirmaram que alargam fronteiras para outros países da União Europeia.

Ao associar-se com o grupo italiano, a Netflix tomou uma posição importante na luta contra a pirataria, podendo muito em breve alargar o confronto a outros países europeus onde possui mercado.

Atualmente, a empresa de streaming tem 158 milhões de subscritores pagos mas também perde muito dinheiro com os sites ilegais. De acordo com dados recolhidos pelo ‘CordCutting’, a Netflix pode estar a perder cerca de 192 milhões de dólares por mês em receitas devido à pirataria, mais do que qualquer outro serviço de streaming. 

Também a prática de partilha de conta, algo com que a Netflix quer terminar, faz com que a empresa perca receitas. Segundo alguns dados, estima-se que a empresa perca 2,3 mil milhões de dólares em receita todos os anos devido a esta prática de 24 milhões de utilizadores.

Apesar da união entre as duas entidades, ainda não se sabe quando os dois vão iniciar o combate, embora se preveja que esteja para muito breve.

Recomendadas

Bosch Industry Consulting abre escritório em Espanha

As operações da Bosch Industry Consulting em Espanha irão beneficiar da existência do centro de competências da Bosch em Aveiro.

EDP Brasil emite papel comercial no valor de 292 milhões de euros para amortizar dívida ao BNDES

O objetivo da emissão é realizar o pagamento antecipado da dívida com o Banco Nacional de Desenvolvimento Económico e Social – BNDES, no montante aproximado de 470 milhões de reais e distribuir o restante ao acionista, diz a empresa.

Lusíadas Saúde desliga iluminação externa de todos os hospitais e clínicas a partir de 1 de outubro

Esta ação vai implicar desligar a sinalética externa de todos os edifícios, designadamente a iluminação de carater informativo ou decorativo das fachadas dos edifícios pertencentes ao Grupo, tais como lonas e estandartes publicitários, bem como a iluminação de jardins.
Comentários