Católica fecha venda do edifício da Asprela ao Politécnico do Porto

O negócio está avaliado em 11 milhões de euros. A Católica construiu um novo edifício para a Escola Superior de Biotecnologia no campus da Foz.

A Universidade Católica Portuguesa do Porto vai assinar esta quinta-feira, dia 5 de dezembro, a escritura de venda do edifício da Asprela ao Instituto Politécnico do Porto (IPP). A cerimónia, que oficializa a última fase desta transação, realiza-se às 11h00, no IPP, e contará com a presença do secretário de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, João Sobrinho Teixeira.

As duas instituições na escritura de venda serão representadas por Isabel Braga da Cruz, presidente do Centro Regional do Porto da Universidade Católica Portuguesa, e João Rocha, presidente do IPP.

Após este negócio – que, segundo o “Jornal de Negócios”, foi de 11 milhões de euros – o estabelecimento de ensino superior construiu um novo edifício para a Escola Superior de Biotecnologia no campus Foz, uma vez que o intuito era integrar toda a atividade da universidade num único espaço. Já o edifício que vendeu será o PORTIC (Porto Research, Technology & Innovation Center), o novo centro de investigação, transferência de tecnologia e inovação do IPP.

“Este centro, para além de permitir dotar os atuais centros de investigação de instalações definitivas e de acordo com as suas necessidades, permite ainda criar um ecossistema de conhecimento, ciência, transferência e reprodução em sintonia com as melhoras práticas internacionais”, pode ler-se na resolução do Conselho de Ministros de 19 de setembro, assinada pelo primeiro-ministro.

“Ao agregar as atividades das oito unidades académicas num único campus, a Católica reforça, assim, a vivência multidisciplinar que oferece a toda a sua comunidade académica. Artes, Bioética, Biotecnologia, Business School, Ciências da Saúde, Direito, Educação e Psicologia e Teologia constituem uma pluralidade de saberes que muito contribuem para a formação integral dos estudantes e para a criação de sinergias entre as várias áreas do saber”, refere a Católica do Porto, em comunicado.

Recomendadas

Três praias de Oeiras interditadas a banhos

As praias de Caxias, Santo Amaro de Oeiras e Paço de Arcos foram interditadas a banhos, desde sexta-feira, depois das análises à qualidade da água revelarem valores microbiológicos acima dos parâmetros de referência, revelou hoje a Autoridade Marítima Nacional.

António Almeida-Dias: “Ao contrário do ensino superior estatal, não pedimos dinheiro ao Governo”

Presidente da APESP defende que Portugal tem muito a ganhar com um ensino superior privado que usufrua da autonomia e liberdade consagradas na Constituição e que o Estado limita. O setor privado da economia já demonstrou ser o motor da inovação e do progresso, diz.

IPLeiria constrói cinco residências e renova sete num investimento de 25 milhões do PRR

Com este investimento, o Politécnico vai assegurar residências de estudantes em todas as cidades onde conta com oferta formativa, nomeadamente em Leiria, Caldas da Rainha, Peniche, Marinha Grande, Pombal e Torres Vedras.
Comentários