Nissan anuncia saída de Jun Seki, número três da empresa

A fabricante automóvel japonesa assegura que “mantém um rumo sustentável para recuperar a confiança, restaurar o rendimento e trabalhar na transformação dos seus negócios, e já está a obter progressos”.

Mark Blinch / Reuters

A empresa nipónica Nissan Motor anunciou esta quarta-feira, 25 de dezembro, a saída do vice-diretor executivo, Jun Seki, que tinha assumido o cargo no início do mês com a missão de implementar o processo de reestruturação da empresa.

A Nissan informou sobre a saída de Jun Seki num comunicado no qual não precisa a data exata em que abandonará o cargo nem os motivos da saída, depois de vários meios terem avançado a notícia na véspera.

A empresa “mantém um rumo sustentável para recuperar a confiança, restaurar o rendimento e trabalhar na transformação dos seus negócios, e já está a obter progressos”, sublinha a Nissan.

Seki assumiu a 1 de dezembro o cargo de vice-presidente executivo, o terceiro de máxima responsabilidade no âmbito da nova direção da Nissan tendo ficado encarregado de avançar com o processo de reestruturação da empresa com sede em Yokohama (sul de Tóquio).

A empresa tem uma nova direção e estrutura de governança desde a destituição do anterior responsável máximo do fabricante nipónico e da aliança Nissan-Renault-Mitsubishi, Carlos Ghosn, devido às suas supostas irregularidades relacionadas com a declaração dos seus emolumentos.

Os meios nipónicos sublinham que a saída de Seki pode dever-se a diferenças com Makoto Uchida, o novo CEO (Chief Executive Officer ou presidente executivo) em relação à forma de gerir a aliança com a Renault.

Seki, que fez grande parte da carreira profissional na Nissan, terá recebido uma oferta para a direção do fabricante nipónico de motores elétricos Nidec, segundo meios de comunicação nacionais.

Recomendadas

IPLeiria: estudantes com necessidades específicas aumentam 60% em três anos

No ano letivo 2021/22 estudavam no Politécnico de Leiria, 111 alunos ao abrigo do estatuto de estudantes com necessidades específicas.

Investigadores do Politécnico de Leiria estudam produção sustentável de papaias em aquaponia

O estudo tem uma duração de cerca de 12 meses e pretende comparar as características morfológicas e de crescimento das plantas, sob o efeito de dois substratos: leca versus tijolo triturado.

Premium“Os nossos alunos não têm ‘apenas’ emprego, têm escolhas”

O ISEL cobre todas as áreas da Engenharia no ensino e investigação. Segundo o seu presidente, José Nascimento, Portugal tem de ultrapassar o preconceito do ensino politécnico e investir mais na atratividade salarial.
Comentários