Nissan NP300 Navara: Pick-up internacional do ano revoluciona na tecnologia

A NP300 Navara recebe o primeiro prémio no “International Pick-up of the Year Award 2016”. A nova máquina chega ao mercado nacional em janeiro. A novíssima Nissan NP300 Navara acaba de ser coroada com o “International Pick-up Award 2016” – Pick-up Internacional do Ano 2016, numa cerimónia realizada em Lyon, França. Acabada de lançar, a […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

A NP300 Navara recebe o primeiro prémio no “International Pick-up of the Year Award 2016”. A nova máquina chega ao mercado nacional em janeiro.

A novíssima Nissan NP300 Navara acaba de ser coroada com o “International Pick-up Award 2016” – Pick-up Internacional do Ano 2016, numa cerimónia realizada em Lyon, França. Acabada de lançar, a pick-up da Nissan enfrentou uma forte concorrência por parte das novas Mitsubishi L200 e Ford Ranger, com os jurados a elogiarem as suas extraordinárias capacidades de condução em estrada e fora de estrada, o poderoso desempenho do motor e a superior capacidade de carga.

A NP300 Navara foi submetida a um rigoroso processo de testes pelo júri da Pick-up Internacional do Ano, sendo avaliada nas suas capacidades de condução fora de estrada, desempenho em estrada e relação qualidade-preço. As pick-ups foram também testadas nas vertentes de trabalho, incluindo uma comparação das suas capacidades de reboque.

A nova NP300 Navara junta às aclamadas capacidades fora de estrada, de durabilidade e capacidade de carga comprovadas nas anteriores gerações, os níveis de conforto e requinte desenvolvidos na gama Crossover da Nissan. O seu chassis robusto inclui uma série de novas funcionalidades, como a inovadora suspensão traseira de cinco braços nas versões de cabina dupla, única no segmento, e uma impressionante caixa de carga, 67 mm mais comprida em comparação com a geração anterior.

A vasta gama de tecnologias inovadoras e únicas no segmento das pick-ups, tais como o Monitor 360º (AVM) e a Travagem Anti Colisão Frontal (FEB), foram concebidas para os Crossover da marca e chegam agora à NP300 Navara para melhorar ainda mais o conforto de condução, a segurança e a versatilidade.

Philippe Guérin-Boutaud, vice-presidente executivo da Unidade de Negócio de VCLs da Nissan, afirmou em nota: “Este prémio de elevado prestígio celebra os 80 anos de experiência da Nissan no segmento das pick-ups. Os rigorosos testes do International Pick-up of the Year evidenciaram o caráter robusto e inovador da novíssima NP300 Navara”. A produção da NP300 Navara iniciou-se neste mês, na fábrica da Nissan em Barcelona.

Estará disponível para venda na Europa a partir de janeiro de 2016.

 

OJE

Recomendadas

Conferência “Poupar e Investir para um Futuro Melhor” a decorrer em Lisboa, com o apoio do Jornal Económico

A conferência é organizada pela Optimize Investment Partners, sociedade gestora portuguesa que disponibiliza uma gama de soluções de investimento para diversos perfis de risco e objetivos. Moderada por Nuno Vinha, subdiretor do Jornal Económico, consiste numa palestra de 30 minutos de cada um dos quatro oradores, um coffee break e uma mesa redonda com espaço para perguntas e respostas e interação com a plateia.

SIBS: mais de um quinto do valor gasto na Black Friday foi em compras online

O comércio online continua a ganhar peso nas compras em Portugal. Dados da SIBS revelam que 22% do valor gasto na última Black Friday foi em compras online, um peso que bate por muito os 18% do ano passado.

União Europeia, G7 e Austrália limitam barril de petróleo russo a 60 dólares

Os 27 estados-membros da UE chegaram a acordo, esta sexta-feira, no estabelecimento de um teto máximo para o preço do petróleo russo nos 60 dólares por barril. Os sete países mais industrializados do mundo (G7) e a Austrália juntam-se na decisão.