Noite Europeia dos Investigadores regressa esta sexta-feira com centenas de atividades em todo o país

A iniciativa, dinamizada pela Comissão Europeia decorre em simultâneo em cidades de 25 países. Pretende aproximar o público das pesquisas científicas, promover projetos de I&D entre os países, aumentar o interesse dos jovens por carreiras científicas e mostrar o impacto do trabalho dos investigadores no nosso quotidiano.

A Noite Europeia dos Investigadores 2022 está a chegar! Esta sexta-feira, 30 de setembro, Lisboa, Évora, Coimbra e Braga abraçam a iniciativa com centenas de atividades que celebram a ciência. O evento é gratuito e de livre acesso para os participantes que se juntarem na aventura.

Em Braga, mais de meia centena de atividades experimentais, demonstrações, exposições e workshops gratuitos esperam miúdos e graúdos entre as 16h00 às 24h00, no Altice Forum Braga. A iniciativa é  coordenada pela Escola de Ciências da Universidade do Minho e pelo Laboratório Ibérico Internacional de Nanotecnologia que tem este ano com o tema “Ciência para todos – Sustentabilidade e Inclusão”. A abertura oficial é pelas 17h00, com a presença prevista do reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, do presidente do Município de Braga, Ricardo Rio, e do presidente da ECUM, José González-Méijome.

Durante oito horas, os visitantes vão “viajar” pelo mundo da ciência, à medida que passam em cada um dos expositores. Pelo caminho conhecem investigações que ajudam a alcançar a sustentabilidade industrial, tecnologias que serão a base da alimentação no futuro, microcápsulas biodegradáveis anti-mosquito ativadas por luz solar, fibras naturais para materiais de construção, efeitos dos protetores solares nos oceanos, impactos dos plásticos no solo, água e ar ou leveduras que ajudam a produzir fármacos, aditivos alimentares e até biocombustíveis.

A juntar a isto, não vão faltar quizzes sobre genética humana, ações de sensibilização sobre as alterações climáticas, exposições de fotografia científica, estudos sobre química e ainda estatísticas aplicadas à biodiversidade marinha. Vão ser igualmente promovidas três atividades com inscrição prévia para miúdos e graúdos: o escape room “Números para todos”, o workshop “Construir um detetor de partículas” e o workshop “Cosmética natural”.

Em Lisboa, o Museu Nacional de História Natural e da Ciência e o Jardim do Príncipe Real são palcos da iniciativa. Entre as 17h00 às 24h00 são muitas as atividades, distribuídas pelos dois espaços que mostram o que de melhor se faz na investigação científica em Portugal.

A Norte, a INOVA+, em colaboração com a Câmara Municipal de Gaia, realiza a SCIENCE MULTIVERSE. A iniciativa tem como objetivo aproximar os cidadãos e investigadores, num palco que concilia o imaginário dos super-heróis com o laboratório lúdico-prático da ciência e da investigação. O evento gratuito e de livre acesso inclui animação, música e alimentação para os participantes que se juntarem na aventura.

Miúdos e graúdos juntar-se-ão em torno de vários multiversos temáticos. Saúde, cultura, segurança civil, digital, clima, energia e alimentação são exemplos. Em cada um, os participantes terão a possibilidade de interagir com investigadores de diferentes áreas, participar em oficinas temáticas e experiências nas quais serão investigadores na primeira pessoa e completar uma caderneta de cromos repleta de histórias reais da ciência e investigação. Podem ainda contar com discursos na primeira pessoa, palestras inspiradoras e a oportunidade de conhecer um dos principais influencers e youtubers da área tecnológica.

A Noite Europeia dos Investigadores também se vive no Centro Social e Paroquial Santo André, em Canidelo – Vila Nova de Gaia, entre as 14h00 e as 22h00. O horário das 14h00 às 18h00 é reservado a escolas pré-registadas.

Para além das atividades presenciais, a NEI2022 contará também com um programa online nacional que abre as portas deste evento a todo o país.

A Noite Europeia dos Investigadores é uma iniciativa promovida pela Comissão Europeia desde 2005, com o objetivo de celebrar a ciência e aproximá-la dos cidadãos. O evento decorre simultaneamente em mais de 25 países e muitas cidades da Europa, com vista a promover a investigação de excelência, aumentar o interesse dos jovens nas carreiras científicas e de investigação e mostrar o impacto dos investigadores e das suas descobertas na vida quotidiana das pessoas.

Recomendadas

Ministra da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior visita MIT no início da semana para reforçar parceria internacional (com áudio)

“Trata-se de uma parceria que visa estimular a internacionalização da investigação científica, a criação de empregos científicos e qualificados e de novas empresas tecnológicas”, explica o gabinete de Elvira Fortunato.

PremiumFaculdade Egas Moniz muda de nome e investe no perfil de “universidade cívica”

Quatro décadas a formar profissionais de saúde e um processo de internacionalização bem sucedido dão à agora renomeada Egas Moniz School of Health & Science a aspiração de, a curto prazo, vir a ter o curso de Medicina.

Premium“Garantimos um ambiente universitário cada vez mais multicultural”

Será o ensino superior português inclusivo? Responsáveis pela vertente internacional das universidades procuram responder à questão. Ao JE, Filomena Soares, Vice-Reitora da Universidade do Minho, diz que o ambiente é cada vez mais cosmopolita e multicultural.
Comentários