PremiumNómadas digitais “contribuem para a descentralização”

Não têm uma casa permanente, mas comunidades nas quais passam temporadas a trabalhar remotamente: os nómadas digitais têm Portugal na mira, e prometem dinamizar a economia.

Fabian chegou à Madeira em setembro do ano passado atraído pela possibilidade de aproveitar a natureza enquanto trabalhava remotamente. Nómada digital, então, há um ano, o alemão tinha, primeiro, considerado revisitar as Ilhas Canárias, mas acabou por escolher essa ilha portuguesa como destino.

E por aí tem ficado, desde então, ainda que com algumas viagens pelo caminho. “Natureza fantástica, boa internet, população local acolhedora e muitas atividades”, enumera o gestor de conta de uma agência de brand-experience, para a qual trabalha à distância.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Maiores bancos espanhóis preparam-se para contestar taxa sobre lucros “caídos do céu”

Os bancos espanhóis vão avançar com uma ação legal contra a contribuição sobre os lucros inesperados, de acordo com fontes próximas dessas instituições. Em Portugal, a medida não se aplica à banca. Antes, é exigida às empresas do sector da energia e da distribuição alimentar.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

CEO do TikTok vai ser ouvido nos Estados Unidos

O CEO da plataforma vai explicar e informar quais as políticas de privacidade da rede social, o impacto desta nos utilizadores mais novos e qual a sua relação com o Partido Comunista Chinês.
Comentários