Norte-americana VF Corporation abre duas lojas em Portugal

Cadeia de moda da marca Vans, ligada aos desportos radicais, quer abrir um total de seis lojas na Península Ibérica.

A Vans, cadeia norte-americana de moda para desportos radicais cuja dona é a VF Corporation, vai abrir duas lojas no mercado português, numa lógica de crescimento dos seus interesses na Península Ibérica. Em 2019, segundo informa a cadeia internacional a partir do seu centro de operações para França e Península Ibérica, o foco do plano de expansão em Portugal e Espanha (onde serão abertas seis lojas) será nas Ilhas Canárias e em Portugal, embora também reforce a sua presença em Barcelona. Lisboa é um dos locais onde abrirá a nova loja da marca norte-americana.

Atualmente, a marca tem quatro lojas próprias em Madrid, Barcelona, ​​San Sebastian e Valência, para além de 42 ‘corners’ no El Corte Inglés e presença em lojas de operadores multimarca de desporto e moda radical.

A Vans assume também uma política de proximidade com os clientes potenciais, o que leva a marca a organizar eventos onde promove os seus produtos através de ‘happenings’ que aliam desportos radicais, música e entretenimento. Um dos últimos foi a realização do Girls Skate Night em Bilbao, que incluiu aulas práticas.

O objetivo da empresa é que o comércio eletrónico possa representar uma receita de mais de 860 milhões de euros, um canal que, em conjunto com lojas próprias, representa 60% de todo o negócio. Por categorias, o grupo espera que o calçado técnico seja uma das áreas com mais forte crescimento, com uma taxa média anual entre 14% e 16%.

Segundo estimativas do grupo controlado pela VF Corporation, a organização deve crescer a uma taxa de 10% ano ao ano e, para cumprir esse plano, as vendas terão de passar em cinco anos de mais de 2,5 mil milhões de euros para os cerca de 4,3 mil milhões. Atualmente, o grupo possui mais de 650 pontos de venda em todo o mundo.

Recomendadas

BNA levanta suspensão da participação no mercado cambial imposta ao Finibanco Angola

O Finibanco Angola tinha sido suspenso de participar no mercado cambial, por um período de 45 dias, pelo Banco Nacional de Angola (BNA), depois de o supervisor bancário angolano detectar incumprimentos durante uma inspecção pontual, em meados de agosto.

“Café com o CEO”. Assista à conversa com o Dr. Luís Teles, em direto a partir de Luanda

“Café com o CEO” é uma iniciativa promovida pela empresa angolana E.J.M, fundada por Edivaldo Machado em 2012, que procura dar a conhecer os líderes que estão a dar cartas em Angola e outros países da Lusofonia. Assista à sessão em direto de Luanda, capital angolana.

Rogério Carapuça: “Há que estar entre os primeiros, não ser o primeiro dos últimos”

O presidente da APDC considera que o desenvolvimento do sector das TIC se dá a um ritmo saudável apesar dos obstáculos concretos que ainda impedem o país de estar entre os melhores classificados. A capacitação e qualificação das pessoas e das empresas são desafios no topo da agenda, mas a simplificação é palavra de ordem para abandonar o paradigma da burocracia que assombra os serviços públicos, alerta Rogério Carapuça.
Comentários