Norte-americanos foram mesmo à Lua? Sonda russa vai dar a resposta

No ano passado, um conhecido bloguer e entusiasta da exploração especial anunciou uma campanha de crowdfunding para construção de um microssatélite que tem como destino a Lua e o objetivo de obter imagens de alta qualidade da sua superfície, inclusive dos locais onde estiveram as expedições do programa Apollo.

O projeto atraiu a atenção imediata do público, levando Vitaly Egorov, conhecido bloguer e entusiasta da exploração especial, e a sua equipa a recolherem mais de um milhão de rublos em três dias.

Em meados de maio, os engenheiros que se propuseram a construir a sonda encontraram-se com a equipa de Egorov e nesse encontro foi aprovado um projeto prévio sobre o design e medidas do satélite, bem como os equipamentos que deveriam ser instalados.

Esta semana, os engenheiros apresentaram o documento oficial, de acordo com o qual a sonda será construída. Este documento, segundo esclarece o engenheiro, ajudará a sua equipa a elaborar o projeto preliminar, ou seja, uma descrição detalhada da sonda.

De acordo com Egorov, o projeto preliminar já está pronto a 70% e os participantes esperam que esteja terminado até o Ano Novo.

Segundo as estimativas dos peritos que preparam o documento, o preço de custo da sonda será superior a 10 milhões de dólares, porém, Egorov acredita que o valor final pode ultrapassar este valor e atingir até 20 milhões. Por outro lado, o próprio engenheiro diz que o projeto já suscitou a atenção de potenciais investidores.

Recomendadas

Referendos de adesão à Rússia de territórios ucranianos ocupados terminam hoje

Os parlamentos das autoproclamadas repúblicas populares de Donetsk e Lugansk, reconhecidas pelo Kremlin a 21 de fevereiro passado, convocaram um referendo de integração na Rússia entre 23 e 27 de setembro, ao qual se juntaram as regiões de Kherson e Zaporijia, parcialmente sob domínio russo.

Revista de imprensa nacional: as notícias que estão a marcar esta terça-feira

“Salário mínimo vai perder poder de compra pela primeira vez desde 2013”; “Famílias com prazo-limite para tratar das partilhas de terrenos”; “Seleção procura lugar na final four antes do anúncio dos convocados para o Mundial”

Itália. Encontrar ministros ‘aceitáveis’ pelo Presidente será desafio para Meloni

Vencedor das eleições de domingo à frente de uma coligação de direita e extrema-direita que poderá ter a maioria dos lugares parlamentares, o partido Irmãos de Itália “cresceu, mas a classe dominante permaneceu a mesma do que quando pesava 1%” dos votos, disse à Lusa Francesco Costa, diretor do site de notícias Il Post e especialista em política internacional.
Comentários