NOS abre linha de financiamento sustentável com emissão de 100 milhões de euros

Operador de telecomunicações já informou a CMVM. Trata-se da primeira emissão de uma linha de financiamento sustentável levada a cabo por uma telecom, em Portugal. O montante da emissão é assegurado em papel comercial do espanhol BBVA.

Presidente executivo da NOS, Miguel Almeida

A NOS vai abrir uma linha de financiamento sustentável através da emissão de 100 milhões de euros em papel comercial do espanhol BBVA, anunciou a empresa de telecomunicações esta quarta-feira. Trata-se da primeira emissão de uma linha de financiamento sustentável levado a cabo por uma telecom, em Portugal.

A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) já foi informada pela empresa liderada por Miguel Almeida. Em comunicado, a NOS salienta que a operação vai ligar, “de forma tangível”, uma parte do custo de financiamento da empresa no mercado de capitais ao desempenho da telecom  em matéria de sustentabilidade.

Assim, o operador de telecomunicações quer reforçar e demosntrar “a sua relevância estratégica e o compromisso, a todos os níveis da organização, em atingir metas best in class em indicadores Environmental, Social and Corporate Governance [ESG, ou indicadores ambiental, social e governação administrativa]”.

“Os termos acordados incluem uma componente relativa ao desempenho e classificação ESG da NOS, certificada pela VigeoEiris”, adianta a NOS. Ou seja, o financiamento obtido pelo operador no mercado de capitias, através da referida linha de financiamento sustentável vai depender da classificação ESG.

A VigeoEiris é uma divisão da agência de notação financeira Moody’s. No último ranking desta unidade, a NOS surgiu como a quinta melhor empresa de telecomunicações, na Europa, entre 41 empresas do setor avaliadas. “A NOS foi classificada com o nível de advanced [avançado], obtendo uma pontuação de 60 em 100″, acrescenta a empresa.

Na avaliação levada a cabo pela VigeoEiris, a unidade da Moody’s mensura o comportamento da empresa, o respeito pelos direitos humanos, o respeito pelo ambiente, o nível de envolvimento com a comunidade, o desempenho do governo da sociedade e os recursos humanos.

“A pontuação atribuída à NOS aumentou 50% desde a última avaliação, realizada em 2018, principalmente na dimensão ambiente, reflexo de um conjunto de boas práticas e iniciativas implementadas transversalmente em todas as áreas da empresa ao longo dos últimos anos”, lê-se no comunicado.

Recomendadas

Prémio “João Vasconcelos – Empreendedor do ano 2022” atribuído aos fundadores da Coverflex

O prémio de “Empreendedor do Ano” foi entregue pelo presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas, e por Bernardo Correia, ‘country manager’ da Google Portugal, entidade parceira desta edição.

Empresa aeronáutica prevê 6 milhões para começar a produzir aviões em Cabo Verde

“Venho elaborando este projeto já há dois anos, criei a empresa Aeronáutica Checo-Cabo-verdiana, empresa que irá produzir os aviões da Orlican e Air Craft Industries em Cabo Verde”, afirma Mónica Sofia Duarte.

BPI e FCT financiam 20 projetos e nove ideias para o desenvolvimento sustentável no Interior

A edição de 2022 do Programa Promove, uma iniciativa da Fundação “la Caixa”, em colaboração com o BPI e em parceria com a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), concedeu apoios a fundo perdido de perto de 3,6 milhões a um total de 20 projetos e nove ideias destinados a impulsionar o desenvolvimento sustentável de regiões do interior de Portugal.
Comentários