Nova delegação norte-americana visita Taiwan

Depois da visita de Nancy Pelosi, líder dos Representantes dos Estados Unidos, uma nova delegação de congressistas viajou para Taiwan.

Nancy Pelosi, presidente democrata da Câmara dos Representantes

Uma delegação de parlamentares dos Estados Unidos chegou a Taiwan este domingo, 14 de agosto, para uma visita de dois dias que tem previsto um encontro com a presidente Tsai Ing-wen. É o segundo grupo de alto nível que viaja para a ilha no meio de um clima de crescente tensão política e militar com a China.

A delegação de cinco deputados, liderada pelo senador democrata Ed Markey, do Estado de Massachusetts, reunirá com líderes de Taiwan para discutir as relações dos Estados Unidos com a ilha, segurança regional, comércio, investimento e outros assuntos, informou o Instituto Americano de Taiwan.

A China, que reivindica o território de Taiwan, vem realizando exercícios militares ao redor da ilha para expressar sua indignação com a visita deste mês da presidente da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Nancy Pelosi. A visita desencadeou uma das maiores crises entre os Estados Unidos e a China – que de imediato ripostou com a organização de mega-exercícios militares que praticamente sitiaram a ilha por todos os lados.

Neste último sábado, o Ministério dos Negócios Estrangeiros de Taiwan expressou “sincera gratidão” aos Estados Unidos por terem tomado “ações concretas” para manter a segurança e a paz no Estreito de Taiwan.

Considerado por vários analistas um ato de provocação que devia ter sido evitado, os Estados Unidos dão assim mostras de que não estão interessados em deixar-se pressionar pelas iniciativas militares do Império do Meio. Neste clima de parada-resposta, a China também não deverá deixar de avançar com uma qualquer iniciativa.

A ONU já deu mostras do seu descontentamento face ao que se está a passar em torno de Taiwn – que entretanto já está a sentir a imposição de sanções económicas por parte da China, que decidiu impedir o comércio de alguns bens para e de Taiwan.

Recomendadas

Guterres condena “veementemente” golpe de Estado no Burkina Faso

O secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou este sábado “veementemente”, num comunicado, “qualquer tentativa de tomada do poder pela força das armas” no Burkina Faso, um dia após um novo golpe de Estado no país, o segundo em oito meses.

Manifestantes denunciaram repressão violenta sobre ativistas no Irão

Milhares de manifestantes em várias universidades iranianas e em vários países protestaram este sábado contra a repressão sobre movimentos de protesto pela morte de Mahsa Amini, a jovem acusada de violar o código de indumentária da República Islâmica.

Bolsonaro agradece apoio de líderes europeus de extrema-direita, entre eles André Ventura

O presidente Jair Bolsonaro, que pretende ser reeleito no domingo, agradeceu este sábado as mensagens de apoio que recebeu de líderes da extrema-direita da Europa, como o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, ou o líder do Chega, André Ventura.
Comentários