Nova exposição da artista plástica Helena de Aboim no Hotel Mundial, em Lisboa

O trabalho da artista MIOBAH, nome artístico de Helena de Aboim, tem o foco na sustentabilidade. 90% dos materiais que utiliza nas suas obras é reciclado, inclusivamente as telas, as revistas e os cartões, provenientes de lixo que recolhe nas praias. “Butterfly With a Brain”, a sua nova mostra, vai estar aberta ao público no Hotel Mundial, em Lisboa, de 18 de novembro a 17 de dezembro.

Helena de Aboim

A nova exposição de Miobah no Hotel Mundial, em Lisboa, mostra ao público o trabalho desenvolvido pela artista de collage durante os últimos meses. Este conjunto de obras, testemunha o crescimento e a evolução de Miobah desde a sua primeira exposição, há precisamente um ano.

Em “Butterfly With a Brain”, Miobah exibe cerca de 60 peças utilizando vários métodos de criação artística. A collage continua a ser o fio condutor mas desta vez,  Miobah surpreende com várias peças de grande dimensão, trabalhando versões digitais para impressão e posterior intervenção artística. Sobre esta base, desenvolve técnicas mistas de pintura e colagem, juntando no mesmo espaço: papel, cartão, polaroids, tecidos, rendas, tintas, grafitti ou peças tridimensionais.

Inspirada, desde sempre, na arte urbana, Miobahprocura homenagear a street art através  do seu próprio método criativo, diz que “é passar a rua para a casa, usar fotos de paredes, de locais e fazer collage já com essas imagens, usando trabalho digital, a impressão, a collage, para criar resultado final. A ideia é poder ter street art em casa… com texturas e relevos, como se fosse um pouco da parede no interior.” A artista destaca ainda a sua colaboração, como o fotógrafo Paulo Lopes, em quatro dos trabalhos expostos.

A frase “Butterfly With a Brain” surgiu pela primeira vez num livro dos Archigram, grandes mestres da collage, e ficou guardada na cabeça de Miobah, identidade artística de Helena Aboim. De alguma forma, reconheceu-se com esta imagem, a de uma mulher que encara a vida com a leveza de uma borboleta mas com o peso de uma mente preocupada. Com o ambiente, com a responsabilidade social, com os animais ou com os oceanos. Direitos fundamentais como a liberdade ou o amor irradiam dos olhares de homens e mulheres que habitam as suas obras, gente invisível com quem nos cruzamos todos os dias. Numa pesquisa incessante pelas revistas e catálogos que já ninguém quer, Miobah encontra as suas personagens e cria cenários com materiais reciclados e reutilizados de forma a sensibilizar o seu público para a sustentabilidade do planeta.

Tal como uma borboleta, “Butterfly With a Brain” é o culminar de um ciclo de evolução e renovação. Num ano de transformação pessoal e profissional, a artista entrou definitivamente numa nova fase da sua vida. Durante este estágio de crisálida, abraçou novos desafios, novos materiais, novas técnicas e também a nova vida digital das artes. Miobah acaba de lançar três NFTs na plataforma Open Sea, deixando para trás a forma minimalista da collage pura com que se estreou.

Uma primeira e grande exposição – Inside Out – deu a conhecer o trabalho de Helena, meticulosamente elaborado de collage. Uma Helena de dentro para fora, uma Aboim ao contrário que resultou numa surpreendente Miobah.

Durante os 16 meses de pandemia, a desestruturação socioprofissional que modificou a existência de quase todos, levou a Helena de Aboim a descobrir uma nova vocação. Neste projeto, Miobah revela uma criação artística reveladora com a técnica da colagem, que permite apresentar num único plano uma multiplicidade de camadas, físicas e de significado. Como a multiplicidade de rostos que cada um de nós apresenta ao mundo, e por vezes, a si próprio.

Miobah apresenta agora um conjunto alargado de trabalhos, onde patenteia uma consciência ambientalista, pelo recurso a materiais orgânicos e reciclados, uma abordagem a um tempo artesanal e automatista, onde a sobreposição de camadas dá origem a uma obra portadora de múltiplos significados e interpretações, revelando pulsões inconscientes, da autora e dos recetores, e que reflete as grandes correntes de opinião da atualidade.

Miobah, identidade artística de Helena de Aboim surpreendeu quando tornou públicas as suas primeiras collages , em 2020. Helena foi juntando farrapos de papel, acrescentando pedaços perdidos de outros materiais e criando, camada sobre camada, universos coloridos e cheios de histórias, as suas histórias porque todas elas refletem as preocupações e os valores que a inspiram, seja o ambiente, o bem estar animal, o lugar da mulher na sociedade, os movimentos de arte urbana, as viagens ou, mais recentemente, a guerra.

Butterfly With a Brain vai estar aberta ao público no Hotel Mundial, em Lisboa, de 18 de novembro a 17 de dezembro 2022.

Visite www.miobah.com

Recomendadas

António Costa e a maldição do sete. Ouça o podcast “Maquiavel para Principiantes”

“Maquiavel para Principiantes”, o podcast semanal do JE da autoria do especialista em comunicação e cronista do “Jornal Económico”, Rui Calafate, pode ser ouvido em plataformas multimédia como Apple Podcasts e Spotify.

Didier Fiúza Faustino: 30 anos a questionar

Os projetos do “artista-arquiteto” franco-português, como o próprio se define, são marcados pelo questionamento do papel político da criação e da nossa posição enquanto sujeitos e cidadãos. O MAAT, em Lisboa, dedica-lhe uma retrospetiva que Faustino vê mais como um exercício prospetivo.

Produtor Paulo Branco distinguido com Prémio Luso-Espanhol de Arte e Cultura 2022

O produtor português Paulo Branco foi distinguido com o Prémio Luso-Espanhol de Arte e Cultura 2022, revelou hoje o Ministério da Cultura.
Comentários