PremiumNova Expressão ganha novos clientes com aceleração digital

Negócio dos meios deverá cair entre 15% e 18% este ano. Diretor-geral da Nova Expressão diz que agência cai menos que o mercado. Mais atividade compensa quebras. Prevê-se crescimento do ‘share’.

A agência de meios Nova Expressão vai fechar o ano de 2020 com 27 novos clientes, pelo menos, revelou o diretor-geral da empresa, Filipe Teotónio Pereira, ao Jornal Económico (JE).

Numa conversa telefónica sobre a atividade da agência que lidera desde fevereiro deste ano e acerca do mercado, Filipe Teotónio Pereira contou ao JE que as últimas previsões globais para o mercado português indicam uma quebra entre 15% e 18% no negócio. O ano da pandemia de Covid-19 acelerou “ajustes e enormes alterações” na atividade das agências. Mas, no caso da Nova Expressão, o decréscimo do volume de negócios está a ser compensado com o crescimento da atividade.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Iberis entra no capital da Carmo Wood para reforçar investimento da empresa de madeiras

Em comunicado é revelado que a gestora de fundos de private equity e venture capital, Iberis Capital, passou a deter, em conjunto com um co-investidor, 20% do capital da empresa Carmo Wood, empresa líder europeia no segmento das madeiras tratadas.

Anacom lança campanha para ajudar entidades públicas a pedirem a instalação de estações 5G

A campanha da Anacom visa informar sobre as vantagens e os prazos que dizem respeito a essa instalação para entidades como hospitais e centros de saúde, universidades e outras entidades do sistema científico e tecnológico nacional, portos e aeroportos, entre outras.
Comentários