Nova variante da Covid-19 proveniente do Reino Unido chega à Noruega

De acordo com a agência EFE, as autoridades norueguesas deram hoje conta das infeções, verificadas em duas pessoas que estiveram este mês em território britânico.

A nova variante do coronavírus SARS-CoV-2, que causa a covid-19, foi hoje detetada pela primeira vez na Noruega em duas pessoas provenientes do Reino Unido, dois dias após terem surgido casos na Suécia e Dinamarca.

De acordo com a agência EFE, as autoridades norueguesas deram hoje conta das infeções, verificadas em duas pessoas que estiveram este mês em território britânico.

A Suécia já tinha informado no sábado que tinha detetado o primeiro caso, uma pessoa também proveniente do Reino Unido, que ficou isolada depois de chegar ao país nórdico.

Na Dinamarca registaram-se, em vários dias seguidos, cerca de 40 casos de contágio com a nova variante do coronavírus que causa a covid-19.

A Noruega ditou esta semana a proibição de aterragem no seu território de aviões provenientes do Reino Unido, a cujos viajantes são também impedidos de entrar na Suécia, que fechou as suas fronteiras com a Dinamarca.

Também hoje foi detetada a nova variante do coronavírus SARS-CoV-2 na ilha da Madeira.

A nova variante foi detetada pela primeira vez no sul de Inglaterra uns dias antes do Natal.

Vários países europeus suspenderam os voos procedentes do Reino Unido perante a suspeita de que se trate de uma estirpe ainda mais contagiosa.

Entre os países onde se identificaram contágios da nova variante estão os Países Baixos, Alemanha, França, Espanha e Portugal, com a maioria dos afetados a terem viajado diretamente do Reino Unido.

Em Portugal, a Secretaria Regional de Saúde e Proteção Civil da Madeira anunciou hoje ter confirmado a presença da nova estirpe do SARS-CoV-2, em viajantes que chegaram à região provenientes do Reino Unido.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.758.026 mortos resultantes de mais de 80,2 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Recomendadas

Covid-19: China anula várias medidas de prevenção e sinaliza fim da estratégia ‘zero casos’ (com áudio)

O Conselho de Estado (Executivo) anunciou que quem testar positivo para o vírus pode, a partir de agora, cumprir isolamento em casa, em vez de ser enviado para instalações designadas, muitas vezes em condições degradantes.

Covid-19: Pandemia provocou mais 300 mil mortes na UE do que as oficiais, diz OCDE

“No final de outubro de 2022, mais de 1,1 milhões de mortes de covid-19 foram reportadas em todos os 27 países da UE, mas os dados sobre o excesso de mortalidade sugerem que se trata de uma subestimativa e que mais 300 mil pessoas morreram devido ao efeito direto ou indireto da pandemia”, refere o relatório da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) e da Comissão Europeia (CE).

Covid-19: Problemas de saúde mental aumentaram na Europa, sobretudo nos jovens

A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) explica no relatório comparativo da situação de saúde na Europa que, enquanto em 2019 a percentagem de jovens entre 15 e 24 anos com sintomas de depressão era de 6%, contra 7% nos adultos, com o coronavírus os números aumentaram em todos os países para os quais existem dados.
Comentários