Novabase reduz capital em 21,7 milhões de euros em parte para absorver prejuízos

A redução de capital tem definidas as finalidades. Em primeiro lugar há um montante de 4,8 milhões de euros que é destinado à cobertura de prejuízos.

A Novabase – Sociedade Gestora de Participações Sociais comunicou ao mercado uma operação de redução de capital no montante de 21,7 milhões de euros para cerca de 33 milhões de euros.

“A Novabase submeteu a registo, junto da Conservatória do Registo Comercial, a operação de redução do seu capital social, de 54.638.425,56 euros para 32.971.463,70 euros, sendo o montante global da redução de 21.666.961,86 euros”, diz a empresa em comunicado à CMVM.

A redução de capital tem definidas as finalidades. Em primeiro lugar há um montante de 4,8 milhões de euros (4.818.217,86 euros) que é destinado à cobertura de prejuízos.

O remanescente montante da redução, correspondente a 16,8 milhões (16.848.744,00 euros), é destinado a “libertação de excesso de capital”. Aqui há um montante de 3,3 milhões (3.346.144,58 euros) que é transferido para reservas livres; e um valor de 13, 5 milhões (13.502.599,42 euros) que é atribuído diretamente aos acionistas, “correspondendo a 0,43 euros por ação, relativamente ao número total de ações emitidas”.

A operação já foi objeto de inscrição junto da Conservatória do Registo Comercial de Lisboa, garante a Novabase.

Em resultado do registo das operações, o capital social da Novabase ascende agora a 32.971.463,70 euros e o valor nominal de todas as ações representativas do capital social é de 1,05 euros.

As operações “estarão concluídas junto da Central de Valores Mobiliários, nos termos e prazos legais que constarão de anúncio a divulgar oportunamente”, diz a empresa.

Recomendadas

Misericórdia contrata grupo Gabriel Couto para empreitada de 7,5 milhões

Reabilitação e construção de um empreendimento imobiliário no centro de Lisboa vai permitir a oferta de 32 novos apartamentos de tipologias diversas.

Media Capital passa de prejuízo a lucro de 40,7 milhões no primeiro semestre

A Media Capital passou de prejuízos de 8,4 milhões de euros no primeiro semestre de 2021 a lucros de 40,7 milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano, anunciou esta quinta-feira a dona da TVI.

Sector das TI pode ganhar 100 mil milhões com as empresas de média dimensão europeias

Hendrik Willenbruch, sócio da Oliver Wyman, diz que as organizações “recorrem cada vez mais a fornecedores externos, especialmente as médias empresas, que consideram mais difícil atrair talento num ambiente de escassez geral de especialistas em recursos” tecnológicos.
Comentários