Novabase suspende programa de recompra de ações

A tecnológica já tinha suspendido o programa em junho, tendo depois voltado a retomá-lo. Segundo informação publicada nessa altura, o programa estava previsto durar até 31 de dezembro de 2023.

A Novabase suspendeu o programa de recompra de ações que começou em 29 de setembro do ano passado e que, segundo informação divulgada em junho, estava previsto prolongar-se até ao final de 2023, lê-se num comunicado ao mercado.

“A Novabase anuncia que suspenderá a partir da sessão de bolsa de amanhã [quarta-feira], temporariamente, o programa de recompra de ações próprias da Sociedade iniciado em 29 de setembro de 2021 e atualmente em curso”, indicou, na nota publicada pela Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), onde explicou que “a retoma do programa de recompra será oportunamente comunicada ao mercado”.

A tecnológica já tinha suspendido o programa em junho, tendo depois voltado a retomá-lo. Segundo informação publicada nessa altura, o programa estava previsto durar até 31 de dezembro de 2023, “sem prejuízo de terminar em data anterior caso o número máximo de ações a adquirir ou o montante pecuniário máximo do programa de recompra sejam atingidos”.

Também hoje, a empresa deu conta das transações, no âmbito deste programa, na última semana, tendo comprado 5.423 ações.

Assim, “em 06 de dezembro de 2022 [hoje] a Novabase detinha, como resultado das operações de aquisição aqui indicadas, um total acumulado de 1.081.164 ações próprias, representativas de 3,44% do capital social”, destacou, numa outra nota.

Recomendadas

EDP já instalou mais de 700 mil painéis solares nas casas de famílias na Ibéria

A EDP explica que “estas famílias conseguem uma poupança média de até 30% ou mesmo 70% quando agregado a uma bateria de armazenamento. A produção de energia gerada nestas instalações seria suficiente para abastecer com energia renovável 500 mil pessoas por mês, o equivalente a fornecer apenas com energia solar toda a população de Lisboa”.
litio

Lítio: Comissão de Avaliação dá parecer favorável à mina em Montalegre

A Lusorecursos Portugal Lithium confirmou um parecer favorável por parte da Comissão de Avaliação da Mina do Romano, que dá luz verde à exploração mista de lítio (céu aberto e subterrânea) em Montalegre.

BPI alarga comissão executiva para seis membros

O Conselho de Administração do Banco BPI informou que a sua Comissão Executiva será alargada de cinco para seis membros, no mandato 2023-25.
Comentários