Novo “braço direito” de Costa e turbilhão na Economia. Veja a análise à remodelação no Governo

Ao fim de oito meses, António Costa procedeu à maior remodelação governamental da maioria absoluta: chamou para junto de si um “velho conhecido” e afastou dois secretários de Estado desfasados do ministro da Economia. Veja a análise de Ricardo Santos Ferreira, diretor adjunto do semanário Novo.

Ao fim de oito meses de Governo, António Costa procede à primeira remodelação com foco nos secretários de Estado.

A escolha de António Mendonça Mendes para novo secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro obrigou a alterações no Ministério das Finanças com mudanças em três pastas: Finanças, Assuntos Fiscais e Tesouro.

Menos pacíficas foram as movimentações no Ministério da Economia com António Costa Silva a obrigar António Costa a mudar as secretarias de Estado da Economia e do Turismo. Divergências no IRC deram o ponto de partida para a incompatibilidade entre o ministro e os seus secretários de Estado e a consequente saída de João Neves e Rita Marques.

O que diz esta remodelação sobre a saúde do atual elenco governativo? Para esta análise, temos connosco Ricardo Santos Ferreira, diretor adjunto do semanário Novo.

Recomendadas

“A Arte da Guerra”. “Davos é um encontro de ricos a mostrarem que têm soluções para o mundo”

Menor intromissão que o costume veio de Davos, onde os ricos mais uma vez reuniram entre si no Fórum Mundial, outra vez sem a Rússia. Veja a análise do embaixador Francisco Seixas da Costa no programa da JE TV.

FPF chamada ao Parlamento. Tema: salário de Fernando Santos. Veja o “Hat Trick” no “Jogo Económico”

Veja a análise aos números da semana na rubrica do programa da plataforma multimédia JE TV.

Fed e BCE: o que vai pesar na política monetária? Veja o “Mercados em Ação”

Na semana em que se vai conhecer a orientação da política monetária da Fed, BCE e Banco de Inglaterra, saiba o que se pode esperar dos decisores e ainda como irá evoluir o preço do petróleo. Estes e outros temas serão analisados com a ajuda de Miguel Gomes da Silva, head of treasury and trading do Montepio.
Comentários