Novo crédito ao consumo aumentou 27,3% em agosto

Os novos contratos de crédito ao consumo aumentaram 27,3% em agosto para 389,4 milhões de euros, face ao mesmo mês do ano passado, apesar de haver um recuo se a comparação for feita com o mês de julho. O Banco de Portugal divulgou a evolução dos novos contratos de créditos aos consumidores para o mês […]

Os novos contratos de crédito ao consumo aumentaram 27,3% em agosto para 389,4 milhões de euros, face ao mesmo mês do ano passado, apesar de haver um recuo se a comparação for feita com o mês de julho.

O Banco de Portugal divulgou a evolução dos novos contratos de créditos aos consumidores para o mês de agosto.

Segundo os dados agregados pelo banco central, em agosto foram concedidos 389,413 milhões de euros em crédito ao consumo, mais 27,3% do que no mesmo mês do ano anterior, sendo que a contribuir para o aumento esteve sobretudo o crédito para a compra de automóveis, que avançou 46,31% para 101,094 milhões de euros. Ou seja, em agosto, cerca de um quarto do dinheiro emprestado foi destinado à compra de carro.

Já o crédito pessoal — seja para despesas de educação, saúde, eletrodomésticos ou viagens – aumentou 23,08% para 133,081 milhões de euros e os novos créditos para cartões, linhas de crédito, contas descobertas melhoraram 8,4% para 77,703 milhões de euros.

Também no acumulado desde janeiro até agosto, o total de 3,17 mil milhões de euros emprestado para a aquisição de bens e serviços de consumo significam um aumento de 22,5% face ao acumulado até ao mesmo mês de 2014.

No entanto, há que referir que apesar dos aumentos em termos homólogos foi registada uma queda nos novos empréstimos ao consumo se comparado agosto deste ano com o mês de julho, de 10,6%, para que contribuiu de forma importante o recuo no crédito automóvel de 11,7%.

OJE

Recomendadas

Angola estuda impacto social de fim dos subsídios ao preço dos combustíveis

Segundo Vera Daves, Angola está a analisar com o Fundo Monetário Internacional (FMI) e o Banco Mundial (BM) as “possíveis” medidas de mitigação do impacto social, porque as “preocupações mantêm-se” relativamente ao potencial impacto social da remoção dos subsídios aos combustíveis, que têm um preço muito baixo e não reflete a oscilação do mercado internacional.

JE Podcast: Ouça aqui as notícias mais importantes desta segunda-feira

Da economia à política, das empresas aos mercados, ouça aqui as principais notícias que marcam o dia informativo desta segunda-feira.

Novas tabelas de retenção já estão publicadas. Saiba quanto vai descontar de IRS todos os meses de 2023

Já estão publicadas as tabelas de retenção na fonte para 2023: no primeiro semestre, vai aplicar-se o modelo atual, mas com taxas atualizadas. E no segundo semestre, as taxas passarão a ser marginais, para evitar regressividade.