Novo diretor do SEF manda arquivar auditoria com suspeitas de crime

Com o arquivamento da auditoria interna, o SEF lida agora com uma situação de mal-estar entre funcionários de base e de topo.

O Serviço de Estrangeiro e Fronteiras (SEF) arquivou uma auditoria com suspeita de corrupção, informa o “Diário de Notícias” (DN) esta sexta-feira. Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, disse ao DN ter “plena confiança na direção desta polícia”.

Carlos Moreira, o novo diretor do SEF, mandou arquivar uma auditoria interna, concluída em novembro, com suspeitas de corrupção e concessão de vistos ilegais sem o requisito obrigatório de prova de entrada legal em Portugal.

Conduzida ao longo de um ano pelo Gabinete de Inspeção do SEF, a auditoria propôs sanções disciplinares a seis funcionários, incluindo o ex-diretor nacional adjunto Luís Gouveia. Durante a investigação, foram ainda extraídas duas certidões criminais relativas aos indícios de corrupção de um inspetor e um administrativo, que terão recebido dinheiro para conceder vistos.

Segundo o DN, com o arquivamento da auditoria interna, o SEF lida agora com uma situação de mal-estar entre funcionários de base e de topo.

Relacionadas

SEF abre concurso para admitir 100 novos inspetores

Novo concurso tenta colmatar uma situação de ineficiência dos serviços que os sindicatos do setor vinham denunciando há algum tempo.

Burocracia atrasa pedidos de nacionalidade de netos de portugueses

Desde de que entrou em vigor a medida que permite aos netos de cidadãos portugueses pedir nacionalidade portuguesa, ainda nenhum processo foi concluído.
Recomendadas

MAI diz que bombeiros vão cumprir apesar de discordarem de nova estrutura da proteção civil

Na reunião extraordinária do conselho nacional da LBP, foi aprovada a criação de zonas e sectores operacionais de bombeiros, prevendo-se que as federações, no prazo de 15 dias, apresentem ao conselho executivo da Liga uma proposta de metodologia de organização das zonas e dos sectores operacionais.

Vitor Ramalho confessa ter deixado o PS em 2012 em rutura com António Seguro

O ex-dirigente socialista lembra que a disponibilidade manifestada por António Costa para se candidatar a secretário-geral do PS só aconteceu depois, em 2014, após as eleições para o Parlamento Europeu.

Aeroporto: Jerónimo de Sousa acusa PS e PSD de adiarem decisão de localização

“PS e PSD estão a tentar entender-se para um novo adiamento da construção do novo aeroporto”, afirmou Jerónimo de Sousa aos jornalistas, à margem de uma visita a uma exploração agrícola na Lourinhã, no distrito de Lisboa.
Comentários