Novo esquema fraudulento no WhatsApp: Não se deixe enganar

Conheça aqui alguns dos pormenores que a aplicação considera duvidosos e que dão o alerta ao utilizador de que está diante de um potencial esquema.

Chris Ratcliffe/Bloomberg

A aplicação WhatsApp anunciou hoje que está a ser alvo de um esquema fraudulento, alertando desta forma os utilizadores para que não sejam envolvidos.

O “esquema” consiste no envio de uma mensagem da rede a notificar o utilizador que, para continuar a utilizar a aplicação terá de pagar, algo que não é verdade já que a aplicação continua a ser gratuita.

Este é um esquema que tem vindo a circular por algumas ocasiões desde 2012 e que pede ao utilizador que reencaminhem a mensagem para dez contactos diferentes se não quiserem proceder ao pagamento, sendo esta a única forma de voltar ter o seu ícone verde, em vez de azul como aparece no momento do esquema.

“Aconselhamos sempre a bloquear o remetente, ignorar a mensagem e a apagá-la”, indica o WhatsApp em relação a este esquema, aproveitando para relembrar os mais de mil milhões de utilizadores como identificar pormenores que sejam estranhos.

Alguns dos pormenores que a aplicação considera duvidosos e que dão o alerta ao utilizador de que está diante de um potencial esquema passam por fatores como o remetente afirmar-se como parte da equipa do WhatsApp, o conteúdo das mensagens incluir instruções para ser reencaminhado para outros contactos, a mensagem referir que é possível evitar o castigo, como suspensão de conta, através do reencaminhamento da mensagem, e o conteúdo da mensagem incluir um prémio ou presente do WhatsApp ou de outra pessoa.

Recomendadas

Imigrantes do Bangladesh denunciam extorsão para obter vistos para Portugal

Imigrantes do Bangladesh denunciaram que são forçados a comprarem “por debaixo da mesa” vagas para serem atendidos na empresa que prepara os pedidos de vistos para Portugal.

Comissão Independente vai apresentar relatório sobre abusos na Igreja em fevereiro

O relatório da Comissão Independente para o Estudo de Abusos Sexuais de Crianças na Igreja Católica Portuguesa vai ser apresentado no próximo dia 16 de fevereiro, às 10h00, em Lisboa, adiantou o coordenador Pedro Strecht.

Greve nos consulados, embaixadas, missões diplomáticas e centros culturais de Portugal no estrangeiro

O Sindicato fala de “empobrecimento”, acusa o Governo de não ter dado até agora quaisquer garantias, o que não deixa alternativa a não ser a greve, que tem início dia já na próxima segunda-feira, 5 de dezembro.
Comentários