PremiumNovobanco tem como meta financiar 600 milhões de euros de dívida “verde” até 2024

A meta faz parte do Plano Estratégico do banco para 2024 e o Novobanco já tomou firme duas emissões de dívida da Sonae SGPS e Modelo Continente indexadas a indicadores ESG.

O banco liderado por António Ramalho tem inscrito no seu Plano Estratégico para 2022-2024 (que só foi apresentado a investidores) a meta de originar financiamento “verde” para empresas suas clientes no valor de 600 milhões de euros até 2024.

O Novobanco já deu o tiro de partida, porque, segundo fonte oficial, foi o banco escolhido pelo Grupo Sonae para tomar firme duas emissões de dívida “verde” no valor global de 175 milhões de euros, indexadas ao desempenho em indicadores ambientais, sociais e de governo corporativo (ESG). Uma das emissões é de 100 milhões de euros e é da Sonae SGPS e a outra é de 75 milhões e foi emitida pela unidade de retalho alimentar Sonae MC (Modelo Continente).

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Afinal, que soluções existem para as empresas?

O Banco Português de Fomento lançou no início do ano os dois primeiros programas para apoiar a solvabilidade do tecido empresarial português. A banca está focada em aconselhar e montar as operações.

Presidente da Ryanair antecipa subida de preços nas ‘low-cost’

Michael O’Leary diz que o preço médio por bilhete deverá subir entre 10 a 20 euros nas viagens low-cost, que estão a tornar-se, segundo o mesmo, “demasiado baratas”.

Candidaturas selecionadas para o Consolidar conhecidas em julho

Os programas Recapitalização Estratégica e Consolidar têm gerado grande interesse, diz a presidente da comissão executiva do Banco Português de Fomento, Beatriz Freitas, ao Jornal Económico.
Comentários