Número dois dos ‘Super Dragões’ detido por suspeita de envolvimento na morte de Igor Silva (com áudio)

O pai do confesso autor do crime foi hoje detido em conjunto com outras oito pessoas.

Mário Cruz/Lusa

A Polícia Judiciária anunciou hoje que deteve nove pessoas por “suspeitas de coautoria do homicídio qualificado ocorrido na madrugada do dia 08.05.2022, na cidade do Porto”, a morte de Igor Silva de 26 anos.

Entre estes detidos encontra-se Marco ‘Orelhas’ Gonçalves, revela a “CNN”, o número dois dos Super Dragões e pai do confesso autor do crime, Renato Gonçalves de 19 anos.

“A investigação desenvolvida pela Polícia Judiciária permitiu, no espaço de um mês, recolher indícios de que os suspeitos ora detidos, atuaram em conjugação de esforços nas agressões que provocaram a morte do jovem na referida data, estando, por isso, todos indiciados da coautoria nesse crime”, segundo comunicado da PJ.

Das buscas realizadas, “as quais contaram com o apoio do Corpo de Intervenção da PSP do Porto, resultou a apreensão de relevantes elementos probatórios, os quais irão ser agora devidamente processados”.

“Os detidos, com idades compreendidas entre os 20 e os 42 anos, alguns com vastos antecedentes criminais pela prática de crimes violentos, vão ser presentes à autoridade judiciária competente para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas”, segundo a Judiciária.

Recomendadas

EUA. Supremo vai limitar redução das emissões de gases de efeito estufa das centrais energéticas

Para aprovar as novas limitações, foram apenas necessários os votos dos seis juízes conservadores do Supremo.

Tribunal admite questionar Tribunal de Justiça europeu no processo de coima de 48 milhões à EDP

O Tribunal da Concorrência admite suspender o julgamento do recurso da EDP Produção à coima de 48 milhões de euros por abuso de posição dominante, para que o Tribunal de Justiça da União Europeia se pronuncie sobre algumas questões.

Operação Marquês. Juíza da Relação declara-se impedida de apreciar recurso de Sócrates

A juíza desembargadora Margarida Vieira de Almeida declarou-se impedida de analisar um recurso da defesa do ex-primeiro-ministro José Sócrates no Tribunal da Relação de Lisboa (TRL), por ter participado em decisões anteriores ligadas ao processo Operação Marquês.
Comentários