PremiumNuno Ribeiro da Silva. O gestor energético que sobreviveu a nove ministros

“Eu sempre andei nisto… Era um bocadinho um tique de família, porque o meu avó e o meu pai sempre trabalharam na área da energia”. Foi assim que Nuno Ribeiro da Silva descreveu em 2019 o início do seu percurso no sector.

Eu sempre andei nisto… Era um bocadinho um tique de família, porque o meu avó e o meu pai sempre trabalharam na área da energia”. Foi assim que Nuno Ribeiro da Silva descreveu em 2019 o início do seu percurso no sector. Estudou engenharia e economia, trabalhou na petrolífera Mobil, foi secretário de Estado da Energia em dois governos de Cavaco Silva, foi deputado independente pelo PSD, esteve na Partex, na Somague, na EDP, e chegou à liderança da Endesa lusa em 2005, cargo que deixou esta semana após 18 anos.

Sobreviveu a nove ministros com a pasta da energia ao longo destes anos. E teve vários embates com diferentes atores do sector energético. O período mais conturbado foi entre 2015 e 2019 durante o Governo PS/geringonça.
Em outubro de 2017, deixou críticas ao então secretário de Estado da Energia, o socialista Jorge Seguro Sanches: “A secretaria de Estado está nas mãos do Bloco de Esquerda. Não se pode mudar uma vírgula no que quer que seja sem que nos digam que é preciso falar com o grupo de contacto”, afirmou na altura, criticando vários medidas que tiveram impacto na elétrica.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Terreno da antiga refinaria da Galp em Matosinhos está contaminado, diz APA

A parcela do terreno da antiga refinaria da Galp em Matosinhos que a empresa pretende ceder à câmara para a Cidade da Inovação tem os solos e as águas subterrâneas contaminadas, revelou hoje à Lusa a APA.

Cerca de 3,6 mil milhões de pessoas estão vulneráveis ao aquecimento global

Se a situação não for invertida, em 20 anos ultrapassaremos os 1,5 ºC, o que provocaria a subida do nível do mar, mais chuvas e secas extremas, ondas de calor e temperaturas extremas.

Governo realiza audição pública de propostas das zonas para energia renovável offshore

A audição é aberta a todos os cidadãos, organizações, entidades, municípios que queiram apresentar sugestões.
Comentários