O caminho para a diferenciação das telecom

A expressão stay connected assume diariamente um novo significado.

Os consumidores são cada vez mais exigentes, querem mais velocidade, qualidade e eficiência de serviço. Hoje, o novo normal significa controlar o trânsito, efetuar compras online ou utilizar serviços over the top (OTT) de mensagens ou mesmo de conteúdos no smartphone, em todo lado e a qualquer hora.

Numa realidade em constante movimento, as telecom são quem estabelece o elo de ligação entre os diferentes players, porém, é cada vez mais desafiante para estas atingirem a diferenciação apenas através do seu core business. Os consumidores percecionam os serviços como semelhantes e a concorrência é tendencialmente focada no preço. As telecom têm, por esse motivo, de se reinventar e identificar fontes de receita que lhes permitam continuar a ser competitivas no seu negócio core, mas que paralelamente lhes proporcionem a diferenciação e o músculo financeiro que o setor exige.

Há quatro áreas em particular que devem consideradas estratégicas e cujo valor de mercado em 2020 ascenderá a mais de 2.000 milhões de euros. OTT, conteúdos e vídeo – estudos recentes revelam que 40% das novas gerações, Millennial, veem conteúdos em laptops, smartphones ou tablets. A Internet of things (IoT) ou Machine to Machine (M2M) é uma área em crescente desenvolvimento, com múltiplas aplicações, (e.g.: telemedicina, controlo de tráfego). A Publicidade e Big Data são, naturalmente, uma área cuja monetização urge e a que as operadoras podem adicionar valor; os consumidores querem cada vez mais personalização e foco em preferências. Os sistemas e tecnologias de comunicação e serviços cloud, através da disponibilização de um produto aumentado de gestão de sistemas que contemple infraestrutura, cloud e cybersecurity, passando a ser uma one-stop shop.

Cada empresa certamente adotará estratégias diferenciadas tendo em vista a sua evolução para prestadores de serviços mais abrangente, contudo os desafios que se perspetivam vão exigir flexibilidade, competências diferenciadas e capacidade de adaptação a uma realidade em constante alteração. A identificação de parceiros que permitam potenciar o posicionamento de ambos na cadeia de valor é uma variável de importância extrema e crucial para um modelo de negócio ainda em definição. l

Se tem interesse em receber comunicação da EY Portugal (Convites, Newsletters, Estudos, etc), por favor Clique aqui

Recomendadas

Desenvolvimento da Biotecnologia em Portugal

A biotecnologia explora processos celulares e biomoleculares para desenvolver tecnologias e produtos que ajudam a melhorar a qualidade de vida das pessoas.

Canábis medicinal: um cluster emergente em Portugal?

Portugal está no radar do investimento mundial na cadeia de valor da canábis medicinal, possuindo excelentes condições para se tornar um hub europeu nesta indústria.

ESG no imobiliário: o que as organizações devem considerar

Nas maiores empresas, esta abordagem de integração estratégica está a ser encarada como um imperativo de negócio para criar valor a longo prazo.
Comentários