“O diferencial fiscal dos Açores deve ser destacado” para captar investimento, diz especialista da PwC

Além de vários programas de apoio ao investimento, a Região Autónoma dos Açores oferece vantagens do ponto de vista fiscal, diz Catarina Gonçalves, sócia da área fiscal da consultora PwC.

Catarina Gonçalves, sócia da área fiscal da consultora PwC, aborda numa entrevista por escrito as principais oportunidades que a economia açoriana tem para oferecer aos investidores nacionais e estrangeiros.

Quais são as principais oportunidades que a economia açoriana oferece aos potenciais investidores?
O diferencial fiscal deve ser destacado. Beneficia da oitava taxa de IRC e da segunda taxa de IVA mais baixas da União Europeia. Também a localização estratégica deve ser potenciada – meio caminho entre os EUA/Canadá e a Europa.

Em que sectores de atividade vê mais potencial de crescimento? São os relacionados com a Economia do Mar, dada a situação geográfica do arquipélago?
A Economia do Mar continuará a desempenhar um papel muito relevante. Mas o Turismo deve também ser uma aposta, nomeadamente o Turismo Sustentável, que tem crescido.

Que programas incentivos atualmente existentes destaca, para as empresas nacionais e estrangeiras investirem nos Açores?

Vamos por partes:

Incentivos a investimento externo:
i) Terceira Tech Hub- Tem havido um forte investimento na formação de jovens na vertente de IT (Software development, Coding etc.). Visa-se promover a Região como uma área com mão-de-obra especializada neste setor, vindo a atrair investimento de empresas de Consultoria de IT, bem como ao emprego dessa mão-de-obra numa vertente remota (os chamados nómadas digitais). Para tal é oferecido alojamento gratuito, para as empresas e técnicos seniores, e recursos humanos qualificados.

ii) Sistemas de incentivo que financiam até 40% das despesas elegíveis dos investimentos, através de subsídios não reembolsáveis, ao qual pode ser acrescido um incentivo de 25%, para um total de 65%.
iii) Rede de Incubadoras de Empresas dos Açores (RIEA)- congrega espaços de acolhimento e apoio a empreendedores na criação e instalação de empresas, no desenvolvimento de novos negócios durante o período de arranque, capacitando as empresas e oferecendo serviços diversificados.

Incentivos à economia interna:
i) Os programas de incentivos atualmente existentes visam o apoio ao desenvolvimento das micro, pequenas e médias empresas (PMEs), visto ser esta a tipologia do tecido empresarial da região.

Destacam-se:
ii) Incentivos à internacionalização dos produtos regionais, com destaque para os produtos agrícolas;
iii) “Vale PME Digital Açores”- Incentivos à transação para uma economia digital
iv) “Vale Exportar Açores”- Apoio a micro e PMEs para a exportação de bens e serviços com o Selo Marca Açores
v) Investimentos em projetos de desenvolvimento da economia local, atividades de exportação (bens e serviços a mercados exteriores à região) e turismo (alojamento, restauração, atividades de animação turística etc.)

A qualificação dos recursos humanos é um desafio acrescido nos Açores, face ao panorama nacional?
Historicamente sim, mas há que crer que os programas de qualificação existentes, aliados a programas de atração de açoreanos qualificados que sairam nos últimos anos da Região Autónoma dos Açores, mas que possam agora exercer o seu trabalho remotamente, possam ajudar a colmatar esse gap histórico.

Relacionadas

Governo investe 87 milhões de euros na economia do mar

O “Hub Azul”, com financiamento do PRR, são seis centros de investigação para instalar no Algarve, Peniche, Aveiro, Porto e uma parte mais central em Lisboa e Oeiras para desenvolver as grandes tecnologias e promover a ligação entre as academias e as indústrias e os empreendedores em contextos da biotecnologia azul, das energias oceânicas, robótica submarina, das engenharias, construção naval.

Orçamento dos Açores é de cerca de dois mil milhões de euros

O Orçamento dos Açores prevê também uma redução do endividamento.

“Salvar a SATA” é “totalmente prioritário” para Governo dos Açores em 2022

Na rubrica do Plano dedicada aos transportes aéreos e marítimos, o Governo refere que pretende “manter o subsídio ao passageiro residente para viagens aéreas interilhas, vulgo Tarifa Açores”, com passagens para residentes até 60 euros.

Conheça os apoios disponíveis para investir nos Açores

O Programa COMPETIR+ dispõe de um conjunto de subsistemas que permite responder às necessidades de apoio aos investimentos na internacionalização, criação de novas empresas, inovação e ao próprio desenvolvimento e crescimento das empresas.
Recomendadas

Diferendo entre Ordem dos Advogados e Conselho de Deontologia de Lisboa volta “à estaca zero”

O despacho deixa o recurso apresentado em janeiro desse ano pelo bastonário, Luís Menezes Leitão, novamente por decidir, contrariando o próprio entendimento que esta 3.ª Secção do CS havia tido anteriormente.

Advogados do caso BES querem Supremo a decidir pela manutenção de Ivo Rosa no processo

Na terça-feira a providência 24/22, deu entrada no Supremo e ficou decidido como relator o juiz conselheiro Manuel Capelo, segundo a “TSF”.

Empresas podem participar num estudo gratuito sobre clima organizacional até novembro

Em cada edição, o Índice da Excelência premeia as organizações que apresentam um melhor clima organizacional e que se destacam como organizações de excelência em Portugal. Para participar, as empresas terão de concluir a sua inscrição até ao final de novembro.
Comentários