Maior diamante azul alguma vez leiloado foi licitado por 55 milhões

O The De Beers Cullinan Blue recebeu a melhor classificação possível relativamente à cor e ficou o perto de ser o diamante azul mais caro de sempre a ser leiloado. O vencedor foi um licitador anónimo.

Fonte: sothebys.com

O maior diamante azul alguma vez leiloado saiu a troco de 57,5 milhões de dólares (55,15 milhões de euros) numa loja da Sotheby’s situada em Hong Kong. O “The De Beers Cullinan Blue” tem 15.10 quilates e foi alvo de licitações de quatro potenciais compradores durante oito minutos, com a derradeira proposta a chegar de um comprador anónimo, através de uma chamada telefónica.

O diamante foi encontrado durante o ano passado, numa mina de diamantes que fica na África do Sul. Em comunicado, a Sotheby’s classificou-o como “excecionalmente raro”.

A Sotheby’s é uma multinacional que se destaca no mundo dos negócios como um firma que vende peças de arte ou joalharia de luxo e de grande raridade. Num comunicado, sublinhou que o Instituto Gemológico dos Estados Unidos (GIA) categorizou o diamante como “azul vívido chique”, a melhor classificação possível em relação à cor destes diamantes, que foi atribuída a menos de 1% dos diamantes submetidos a avaliação.

Vendido pelo preço final de 57,471,960 dólares, o The De Beers Cullinan Blue ficou muito perto de bater o recorde do diamante azul mais caro de sempre (57,541,779 dólares), estabelecido em 2016.

Recomendadas

Presidente do BAD quer duplicação do capital do Fundo Africano de Desenvolvimento

O Presidente do Banco Africano de Desenvolvimento celebrou os 50 anos do Fundo Africano de Desenvolvimento (FAD), que quer mais poderoso para fazer face aos desafios.

“Realidade devastadora”. Ator Matthew McConaughey condena tiroteio na sua terra natal no Texas

“Mais uma vez, provamos tragicamente que não estamos a ser responsáveis ​​pelos direitos que as nossas liberdades nos concedem”, escreveu McConaughey em comunicado partilhado nas redes sociais.

Parlamento polaco aprova extinção de órgão judicial criticado pela União

O parlamento polaco aprovou a extinção de um controverso órgão disciplinar do Supremo Tribunal da Polónia que o governo de direita tem usado como arma de punição.
Comentários