“O Orçamento Regional tem uma relevante componente social”, diz PSD

A redução do preço dos transportes, defende o PSD, vai mexer no bolso das pessoas e permitir à população ter mais rendimento disponível.

O PSD defende que o Orçamento Regional tem uma componente social relevante, dando como exemplo a redução no preços dos transportes públicos.

“É uma redução significativa que mexe no bolso das pessoas mas que vai permitir mais rendimento disponível”, explicou Eduardo Jesus, deputado do PSD.

A redução do preço dos transportes urbanos, para os 30 euros, vai beneficiar 17.500 pessoas, enquanto que nos interurbanos, que terão um custo de 40 euros, abrange 9.600 pessoas.

A implementação da medida, adiantou o deputado social democrata, implica uma verba de seis milhões de euros.

Eduardo Jesus lembra que a medida vai ainda beneficiar os estudantes universitários e ainda permitir viagens gratuitas até aos 12 anos de idade.

“Este é culminar de um trabalho que foi sendo feito desde o início do mandato do executivo, com a aprovação do Plano Estratégico dos Transportes para a Madeira, que permitiu agir sobre a rede de transportes e o preço os transportes”, realçou o social democrata.

Recomendadas

Orçamento do Funchal para 2023 aprovado por maioria na Assembleia Municipal

A proposta de Orçamento da Câmara Municipal do Funchal para 2023 foi aprovada com os votos a favor dos 25 deputados da coligação PSD/CDS-PP, contando com os votos contra do PS (nove deputados), BE (três), PAN (um), MPT (um) e CDU (um).

O que é o spread no crédito à habitação e como saber se está adequado? Saiba aqui

Para quem contratou crédito à habitação há mais de dez anos é possível que esteja a pagar um spread elevado, se comparado com o atualmente praticado no mercado. Atualmente há ofertas bancárias com spreads abaixo de 1% no crédito à habitação, com bancos a oferecer spreads de 0,85%.

Madeira: Secretário das Finanças apresenta Orçamento Regional na Comissão de Economia, Finanças e Turismo

“São mantidas as reduções do IRC e da Derrama, havendo ainda a previsão de manter a intervenção na fixação dos preços dos combustíveis, à semelhança do que está a ser feito este ano”, apontou Rogério Gouveia.
Comentários