PremiumO País das Uvas, com Fialho

No restaurante típico alentejano O País das Uvas estamos à mesa com os nossos familiares e amigos, enfim, com quem quisermos, mas estamos também na presença e companhia tutelar do grande escritor de língua portuguesa Fialho de Almeida, nascido em Vila de Frades, a 7 de maio de 1857, tendo falecido na vizinha Cuba, a 4 de março de 1911.

No restaurante típico alentejano O País das Uvas estamos à mesa com os nossos familiares e amigos, enfim, com quem quisermos, mas estamos também na presença e companhia tutelar do grande escritor de língua portuguesa Fialho de Almeida, nascido em Vila de Frades, a 7 de maio de 1857, tendo falecido na vizinha Cuba, a 4 de março de 1911.

Aliás o nome do restaurante, na dita Vila de Frades, ‘copia’ o de um célebre livro de Fialho, um retrato delicioso do mundo do campo, da vinha e do vinho, em particular das vindimas, na segunda metade do século XIX, nesta zona de transição entre o Alto e o Baixo Alentejo, orograficamente marcada pela Serra do Mendro.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

GameStop: o poder das comunidades

Weekend: A equipa da Instinct deixa-lhe sugestões de entrevistas, livros, filmes, séries, podcasts e artigos que o/a vão ajudar a entender, refletir e inspirar sobre o futuro para inovar com impacto.

Ministro da Cultura quer consenso alargado nas diretivas sobre direitos no mercado digital

A diretiva europeia que adapta a gestão dos direitos de autor e dos direitos conexos ao meio digital vai estar em consulta pública, período durante o qual poderão voltar a ser ouvidas as partes interessadas no processo.

Bankinter é mecenas da exposição “Faraós Superstars” na Fundação Gulbenkian

A exposição “Faraós Superstars” pretende fazer uma reflexão sobre a popularidade dos faraós, reunindo 250 peças de importantes coleções europeias, provenientes de diferentes períodos históricos, desde antiguidades egípcias, passando pelas iluminuras medievais e pintura clássica até à música pop.
Comentários