O que dizem os jornais esta sexta-feira?

Conheça aqui os principais títulos do dia.

Hoje, 22 de dezembro, na capa do Público: “Estado vai reforçar controlo de discotecas e de segurança privada”. Os trabalhadores independentes também são noticiados no matutino com: “Recibos verdes pagam menos com novas regras? Depende”.

O Diário de Notícias faz manchete com a notícia de que: “Governo dá 90 dias aos bancos para aumentar segurança nos ATM”. Na mesma edição, destaque para o ensino: “Milhares de bolseiros têm de comprovar alojamentos”.

O Jornal de Negócios destaca: “BCP deixa de ser prioritário na estratégia da Sonangol”; “Um em cada três deputados têm cargos em associações” e ainda “Catalunha revalida maioria soberanista”.

No Correio da Manhã: “Mulher de ministro sob suspeita”; “Bilhetes para Eurovisão à venda por mil euros” e também “Menos crianças com abono de família”.

O Jornal de Notícias revela: “Benfica segue rasto e notifica quem descarregou emails”. O diário escreve ainda sobre fronteiras: “GNR em França ajuda emigrantes no regresso a casa”.

O jornal I dá enfoque à Autoeuropa: “Sogra de Vieira acumula reforma com ordenado de IPSS”. Além disso: “Autoeuropa com greve a 2 e 3 de fevereiro”.

Recomendadas

JCDecaux ganha um contrato de 10 anos com a ViaQuatro no Brasil

A JCDecaux ganha um contrato de 10 anos com a ViaQuatro para a exploração de espaços publicitários na linha 4 do metro de São Paulo, tornando-se no maior grupo de meios no metro do Brasil.

Cavaco e a marcação cerrada ao Governo. Ouça o podcast “Maquiavel para Principiantes” de Rui Calafate

“Maquiavel para Principiantes”, o podcast semanal do JE da autoria do especialista em comunicação e cronista do “Jornal Económico”, Rui Calafate, pode ser ouvido em plataformas multimédia como Apple Podcasts e Spotify.

BBC vai despedir 382 trabalhadores ao redor do globo

O objetivo é apostar nas novas audiências, que cada vez mais procuram os meios digitais, alega a BBC. A líder de uma união de defesa dos trabalhadores, Philippa Childs, disse que os despedimentos foram consequência de más decisões do governo britânico.
Comentários