PremiumO que se esconde por entre ruínas?

O bichinho parece ter nascido nas viagens de carro que Ricardo Raimundo fazia com a família. Viagens imaginárias?

Nada disso. Aquilo que lhe estimulava a vontade de aventura eram edifícios imponentes ou dotados de particularidades arquitetónicas ou mesmo em ruína. Movia-o a curiosidade, o querer saber o que era, quando e por quem tinha sido construído, a quem pertencia, o porquê da degradação.

Em “Edifícios Abandonados em Portugal”, o autor saciou a curiosidade e provoca o leitor a mergulhar nesse deleite que é o seu. Não está só. Há quem tenha elegido a exploração de castelos, palácios, antigos sanatórios, ruínas e tantos outros como hobby. E quem se “vicie” nestas incursões. Ou porque virou moda, graças a séries como “Urban Explores”, “Fear” ou “Cities of the Underground”, ou porque não resistem ao apelo depois de passarem os olhos por um sem-fim de blogues, fóruns e páginas na internet dedicadas a este tema.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

“Um caroço de abacate” eleito melhor filme queer em Clermont-Ferrand

A curta-metragem portuguesa “Um caroço de abacate”, realizada por Ary Zara, venceu hoje o prémio de melhor filme queer do Festival Internacional de Curta-Metragem de Clermont-Ferrand (França), anunciou hoje a organização.

“Re Search TEX REX”: a reutilização têxtil como ponto de partida da exposição de Ana Baleia

A Galeria PLATO, em Évora, apresenta o trabalho desenvolvido pela designer e artista têxtil Ana Baleia no âmbito do ‘upcycling’ têxtil. A arte ao serviço da mitigação dos resíduos têxteis. Um caminho em prol do futuro.

2023 promete ser um ano em cheio para Serralves

Serralves abraçou o mote “Onde o futuro se cruza com a memória”, num ano em que celebra o centenário do seu emblemático Parque e a abertura da nova ala do Museu. Mas há muitas mais razões para espreitar a programação.
Comentários