O regresso dos mercados. Um Sushic versão light

Um novo espaço, no Mercado de Algés, com a qualidade aclamada internacionalmente, mas em pratos mais rápidos e acessíveis, financeiramente. Depois de conquistar os utilizadores do TripAdvisor (em 2014 foi considerado o segundo melhor restaurante japonês fora do Japão) o Sushic atravessou o rio Tejo e “aterrou”, no início do verão, no Mercado de Algés. […]


Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 1 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Notice: Undefined offset: 2 in /var/www/vhosts/jornaleconomico.pt/httpdocs/wp-includes/media.php on line 1031

Um novo espaço, no Mercado de Algés, com a qualidade aclamada internacionalmente, mas em pratos mais rápidos e acessíveis, financeiramente.

Depois de conquistar os utilizadores do TripAdvisor (em 2014 foi considerado o segundo melhor restaurante japonês fora do Japão) o Sushic atravessou o rio Tejo e “aterrou”, no início do verão, no Mercado de Algés. Com o Outono a chegar é altura de apresentar nova carta. Com uma ementa especialmente desenvolvida para este espaço impera o ambiente descontraído, com as pessoas a almoçarem/jantarem na esplanada ou no mercado.

A nova ementa, preparada pelo chef executivo Mário Ribeiro, em articulação com o proprietário Hugo Ribeiro.

Nas novidades destaque para as iguarias quentes e crocantes. Embora a escolha seja difícil há um produto que cativa e chama a atenção: as latas de Tártaro de atum ou a de Ceviche peixe branco e manga by Sushic. A que se junta as tempuras (nomeadamente a de tinta de choco) e os combinados, sempre uma boa aposta em caso de indecisão.

Se é audacioso e não tem medo de experimentar coisas novas este é um bom local para fazer uma refeição (mais apressada é certo) com a mesma qualidade da prometida pelo Sushic mas a um preço mais acessível.

 

Alexandra Costa

Recomendadas

PremiumPreservar o mirandês num mundo onde as línguas regionais estão em extinção

Em Terra de Miranda, há elementos da sociedade civil que não deixam esmorecer uma causa que entendem ser nacional e não apenas regional: a preservação da língua e cultura mirandesa. As suas propostas constam do Roteiro para a região, já apresentado aos decisores políticos e assente numa visão de futuro.

2022, ano de esperança: “recuperação criativa e comercial”

O que procura o consumidor num relógio? “Atualmente os clientes compram um relógio pela beleza da peça. Usam-no como uma joia e não como uma ferramenta”, diz Carlos Rosillo, CEO da Bell & Ross.

“Vamos manter a nossa presença no mercado e surpreender!”

A coleção de Natal que Eugénio Campos nos traz este ano é “acima de tudo, uma coleção com muita criatividade, inspirada na família e no sentimento, e pensada para que seja uma coleção de gerações”, garante o seu criador.