PremiumOCDE deixa quatro recados a Portugal, do PRR ao orçamento

A OCDE está menos otimista do que estava no verão quanto à evolução da economia portuguesa no próximo ano, tendo revisto em baixa a previsão de crescimento do PIB. Aproveitou também para alertar para a importância do PRR e da consolidação orçamental.

A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) está mais pessimista quanto à evolução da economia portuguesa no próximo ano, não só face às previsões que tinha divulgado no verão, como também em comparação com o cenário projetado pelo Governo de António Costa.

Na edição do Economic Outlook publicada esta semana, a organização liderada por Mathias Cormann revê em baixa a estimativa para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) nacional e adianta que, afinal, antecipa uma taxa de inflação superior à, anteriormente, esperada. Nesse cenário, deixa quatro recados a Portugal, reforçando a importância da consolidação orçamental, valorizando o Plano de Recuperação e Resiliência (PRR), recomendando apoios cada vez mais direcionados e alertando para a necessidade de apostar na formação ao longo da vida dos trabalhadores, a bem da produtividade.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

Governo confiante na execução plena do PRR, garante Mariana Vieira da Silva

A ministra da Presidência reconheceu a necessidade de agilizar processos, reforçando que essa é uma das linhas de ação do Governo no dia em que Portugal recebeu mais uma tranche de 1.800 milhões de euros do PRR vindos de Bruxelas.

Governador da Fed avisa que taxas de juro poderão continuar a subir

O governador da Reserva Federal norte-americana, Christopher Waller, disse esta quarta-feira que a inflação ainda não está contida e deu um sinal aos mercados: as taxa de juro vão continuar a subir, provavelmente acima das projeções dos analistas.

Preços do GPL engarrafado em janeiro entre 8% e 10% superiores à estimativa da ERSE

Os preços do GPL engarrafado anunciados pelos operadores em janeiro foram entre 8% e 10% superiores à estimativa da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE), segundo o Relatório Mensal de Supervisão dos Preços do GPL engarrafado, hoje divulgado.
Comentários