OE 2020: PEV identifica sinais positivos e negativos e deixa tudo em aberto

O líder parlamentar dos Verdes assumiu que vão continuar a analisar todos os elementos que constituem o OE2020, para perceber como é que o documento “dá resposta aos problemas e às preocupações dos portugueses e aos desafios do país”.

Cristina Bernardo

O líder do grupo parlamentar do Partido Ecologista “Os Verdes” (PEV), José Luís Ferreira, disse na manhã desta terça-feira que o partido identificou “elementos positivos e sinais negativos”, sendo o Orçamento de Estado (OE2020) um documento complexo e importante que merece “uma reflexão apurada e mais atenta” por parte do partido.

José Luís Ferreira admitiu que Os Verdes estão “a analisar todo o conteúdo do OE2020” e a construir o sentido de voto “como recomenda o bom sendo e como tem sido a postura d’Os Verdes ao longo dos anos”. Assim, a necessidade do partido é “construir um sentido de voto responsável, sério, coerente e em sintonia com aquilo que são as posições” do partido “sobre as várias matérias que dão corpo ao OE2020”.

O líder parlamentar assumiu que vão continuar a analisar todos os elementos que constituem o OE2020, para perceber como é que o documento “dá resposta aos problemas e às preocupações dos portugueses e aos desafios do país”, do ponto de vista social e ambiental. José Luís Ferreira garantiu ainda que a avaliação do documento do OE2020 “não se compadece com uma leitura ligeira e transversal” de um documento que se estende por várias páginas.

Com alguns sinais positivos e negativos já identificados, o partido ecologista destaca como negativo os escalões de IRS, sendo que a proposta do Governo era “acentuar a natureza progressiva do IRS” mas que não surge no OE2020, enquanto Os Verdes defendem o mínimo de oito escalões, “que eram os que estavam antes da intervenção do governo PSD/CDS.

Nos pontos positivos, o líder parlamentar assumiu como elementos positivos o reforço da agricultura biológica em 29 milhões de euros e o reforço de 100 milhões de euros no Programa de Desenvolvimento Rural, que defende a floresta e diversas espécies.

Recomendadas

Isolamento deixa de ser obrigatório para infetados com Covid-19

O Ministério da Saúde também aponta que os testes a covid-19 deixam de ser prescritos via SNS 24

Covid-19: Mortalidade e internamentos estáveis, infeções com tendência crescente

A mortalidade e as hospitalizações por covid-19 continuam em níveis estáveis em Portugal, mas o país regista uma tendência crescente de novos casos de infeção, indica o relatório sobre a evolução da pandemia hoje divulgado.

Portugal registou 19.703 mil casos e 41 mortes de Covid-19 na última semana

A Direção-Geral da Saúde contabilizou mais 2.049 infeções e mais quatro óbitos em comparação à semana anterior.
Comentários