OE 2020: taxas moderadoras nos cuidados primários começam a ser eliminadas em 2020

O calendário e os critérios para aplicar a medida de eliminação das taxas moderadoras não estão ainda definidos.

O Orçamento de Estado para  2020 (OE 2020) vai ter inscrito a eliminação faseada das taxas moderadoras nos cuidados de saúde primários, noticia o “Público”. Assim, a eliminação das taxas moderadoras nos centros de saúde arranca em 2020 e “até ao final da legislatura, todas as taxas moderadoras do Serviço Nacional de Saúde irão acabar”.

O calendário e os critérios para aplicar a medida de eliminação das taxas moderadoras não estão ainda definidos. Mas, segundo o matutino, a sua eliminação será faseada, em função em função da tipologia dos atos clínicos (consulta, meios de diagnóstico, tratamento).

Ao dia de hoje, para quem não está isento, as taxas moderadoras rondam os 4,5 euros nos centro de saúde, sendo que as consultas de especialidade num hospital do Serviço Nacional de Saúde tem um custo de sete euros. No caso de consultas sem a presença do utente, o preço é de 2,5 euros. Já a tabela de análises e exames varia entre os 35 cêntimos e os 40 euros.

Recomendadas

“Noto em Portugal uma cultura relojoeira cada vez mais robusta”

Enquanto administrador do Grupo Tempus, distribuidor exclusivo para Portugal de marcas de referência, David Kolinski tem a certeza de que as insígnias representadas pela sua empresa continuarão a saber surpreender os seus clientes com lançamentos e coleções inesperadas.

Covid-19. França não descarta regresso da máscara e apela à vacinação

O ministro francês da Saúde, François Braun, garantiu este domingo não descartar o regresso da obrigatoriedade do uso de máscara, face ao aumento do número de infetados por Covid-19, e apelou à vacinação.

A hora é agora!

Apesar da crise que afeta a Europa e os EUA, verifica-se uma procura crescente pela relojoaria de luxo, com listas de espera para modelos de diversas marcas.
Comentários