OE2020: “Precisamos de uma leitura mais fina”, diz Jerónimo de Sousa

O secretário-geral do PCP mantém o sentido de voto sobre o Orçamento do Estado para 2020 em aberto. “Não é uma conferência de imprensa a explicar o OE, que revela o seu conteúdo”, realça.

Jerónimo de Sousa

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, continua sem se comprometer com o sentido de voto sobre o Orçamento do Estado para 2020 (OE2020), considerando que o documento precisa de uma “análise mais fina”.

“Num documento com mil páginas precisa de uma análise mais fina, porque não é uma conferência de imprensa a explicar o OE, que revela o seu conteúdo”, referiu Jerónimo de Sousa, em declarações aos jornalistas no Palácio de Belém, após ser recebido pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

“Creio que é avisado da nossa parte essa apreciação independentemente de considerar esse OE no quadro da situação atual”, acrescentou.

O responsável comunista explicou que o partido transmitiu “aquilo que são preocupações” sobre a proposta do OE2020 ao Presidente da República, mas que também está disponível para “agir e avançar”.

“Aquilo que consideramos é que, independentemente do OE, era preciso dar respostas imediatas para problemas que ai estão a verificar-se de forma inequívoca”, frisou.

Relacionadas
catarina_martins_bloco_esquerda_legislativas_1

Bloco mantém sentido de voto em aberto e avisa que mandato do PS “é para negociar o Orçamento”

Catarina Martins explicou que o partido está a analisar o Orçamento do Estado e as possibilidades de alterações, mantendo o sentido de voto em aberto. “Se o PS e o Governo quiserem negociar o OE terão de dar sinais concretos sobre isso mesmo”, disse.

OE 2020: Assista ao debate na JE TV

As grandes linhas e as principais medidas do Orçamento do Estado para 2020 estão em debate nesta emissão especial da JE TV, em direto da redação do Jornal Económico.
Recomendadas

Pequim admite que Ómicron é menos virulenta e sugere fim de ‘zero covid’

A vice-primeira-ministra chinesa encarregue de supervisionar as políticas de prevenção epidémica reconheceu hoje que o país se encontra numa “situação nova” e que a virulência da covid-19 “está a enfraquecer”, sinalizando o fim da estratégia ‘zero casos’.

Covid-19: “Casa aberta” disponível para vacinação de pessoas acima dos 60 anos

As pessoas com 60 ou mais anos podem, a partir de hoje, tomar a dose de reforço da vacina contra a covid-19 e a vacina da gripe na modalidade de “casa aberta”.

Maior cidade do sul da China volta a ser palco de confrontos violentos (com áudio)

Os vídeos mostram manifestantes a arremessar garrafas de vidro e barras metálicas contra as forças de segurança, que surgem a marchar em fileiras, protegidos por escudos antimotim transparentes.
Comentários