OE2022. Medina diz se revê no Orçamento e considera-o “adequado” para a atual conjuntura

O novo ministro das Finanças afirmou que o novo orçamento está preparado para enfrentar a atual conjuntura, garantindo que as “propostas que melhorem o orçamento obviamente que irão ser aceites” no debate na especialidade.

Cristina Bernardo

Fernando Medina garante que o Orçamento do Estado para 2022 (OE2022) é uma reflexão do seu gabinete, sublinhando que este é “o meu orçamento”, não sendo possível ser se o próprio “não se revisse nele”.

“É o meu orçamento. Meu, do país, salvo seja, meu na sua responsabilidade. E não seria se não em revisse nele. Considero que é um orçamento adequado”, referiu o novo ministro das Finanças durante a apresentação do OE2022, esta quarta-feira, no Ministério das Finanças, agradecendo o momento para agradecer a equipa política e à equipa técnica do gabinete que permitiu a construção “em muito pouco tempo” de instrumentos.

Questionado sobre se há linhas vermelhas na discussão na especialidade, Fernando Medina respondeu que as “propostas que desvirtuem o equilíbrio global do Orçamento não contarão com o apoio no Parlamento”, mas “propostas que melhorem o orçamento obviamente que irão ser aceites”.

O OE2022 revê em baixa crescimento do PIB para 4,9% e revê em alta inflação para 3,7%, além de confirmar o desdobramento dos escalões e o aumento das pensões.

Relacionadas
Fernando Medina

Fernando Medina: “Já acabou por completo qualquer insinuação de regresso à austeridade”

O ministro deu exemplos de medidas, entre as quais o aumento em dez euros das pensões até 1.108 euros, que abrange 1,9 milhões de beneficiários e que “dificilmente pode ser considerada política de austeridade”.

OE2022. Governo prevê medidas “temporárias” de 1,8 mil milhões para mitigar efeitos da guerra

O pacote anunciado é “esforço significativo” e “temporário, até a situação se justificar”, que obrigará a “monitorização permanente”, disse Fernando Medina.
Recomendadas

“Mantenho o compromisso” com a TAP, diz CEO

Christine Ourmières-Widener falava na sede da TAP, em Lisboa, onde chamou os jornalistas para uma sessão de esclarecimentos, após a empresa ter anunciado no domingo medidas como a redução dos cortes salariais dos pilotos e trabalhadores, criticadas pelos sindicatos.

Herdeiro do McDonald’s na Rússia vende quase 120 mil hambúrgueres no dia de abertura

Depois da McDonald’s ter cessado atividade na Rússia Oleg Paroev abriu 50 restaurantes em Moscovo que vêm substituir a marca de hamburgueres.

Ouro russo é o próximo alvo das sanções europeias

Num documento preliminar, os líderes europeus garantem que em relação à Rússia “o trabalho continuará nas sanções”, anunciando assim a possibilidade do surgimento de um sétimo pacote de medidas.
Comentários