Premium“OE2023 dará continuidade a um conjunto de reformas que já se iniciaram”

O Governo navega num contexto “particularmente exigente”, a ter de agir para mitigar constrangimentos provocados pela guerra, mas sempre garantindo a sustentabilidade das contas públicas.

Eurico Brilhante Dias enfrentou o primeiro debate do Estado da Nação como presidente do grupo parlamentar do PS.

Ao Jornal Económico defende a ação do Governo numa conjuntura que é reconhecida como particularmente exigente, por causa da guerra e de uma crise pandémica que perdura, com desafios provocados por causa externas, mas que vão continuar a manifestar-se, nomedamente a inflação. Diz que o Orçamento do Estado para 2023 (OE2023) será de continuidade de políticas, mas classifica-o com uma palavra: “Exigente”. Será enquadrado pelo compromisso assumido com a sustentabilidade das contas públicas, mas com “a necessária ambição para dar esperança aos portugueses”.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumMadeira obteve um dos melhores desempenhos nacionais na faturação dos negócios

A região autónoma registou segunda melhor evolução no país, em termos de faturação.

PremiumTapisco tem novos petiscos

O chef Henrique Sá Pessoa é uma das referências consolidadas no atual panorama gastronómico nacional com uma carreira de mérito reconhecido e renovado com a atribuição de duas estrelas Michelin.

PremiumDo pessimismo à esperança

Entrevistar alguém que pensa e estuda sistemas na área de ‘business innovation’ pode soar a algo demasiado conceptual ou abstrato. Nada disso. A pessoa em questão, Tima Bansal, é professora há cerca de três décadas. Acredita que a Educação pode fazer a diferença e afirma que nos últimos cinco anos começou a desenhar-se uma mudança de mentalidade nas ‘business schools’. E não só.
Comentários