Oficiais de justiça em greve parcial em vários tribunais do continente e ilhas (com áudio)

A greve, convocada pelo Sindicato dos Oficiais de Justiça (SOJ), decorrerá também na quinta-feira durante o período da tarde (13:30-17:00) nos núcleos judiciais de Coimbra, Funchal e Almada.

Oficiais de Justiça vão estar hoje em greve nos tribunais judiciais de Lisboa, Porto e Ponta Delgada, entre as 9:00 e as 12:30, por questões ligadas à carreira, aposentação, preenchimento de lugares e Estatuto profissional.

A greve, convocada pelo Sindicato dos Oficiais de Justiça (SOJ), decorrerá também na quinta-feira durante o período da tarde (13:30-17:00) nos núcleos judiciais de Coimbra, Funchal e Almada.

De acordo com o sindicato (SOJ), em ambos os períodos de greve estão agendadas centenas de diligências, envolvendo mais de mil intervenientes processuais.

O preenchimento integral de lugares vagos, a abertura de concurso para promoção e acesso a todas as categorias cujos lugares se encontrem vagos, a inclusão no vencimento do suplemento de recuperação processual com efeitos a 01 de janeiro de 2021, a regulamentação da pré-aposentação e do regime específico de aposentação e a apresentação de uma proposta de revisão do Estatuto que dignifique a profissão são as reivindicações deste sindicato, que promete continuar a luta em defesa dos interesses dos oficiais de justiça.

Recomendadas

Tribunal de Coimbra julga ex-agente da PSP acusado de falsificar escalas de colegas

O ex-agente da PSP José Nogueira, condenado a 11 anos de prisão por assaltos a residências, regressa na segunda-feira ao Tribunal de Coimbra, num processo em que é acusado de falsificar escalas de colegas para receber pagamentos.

Meco: Supremo Tribunal de Justiça aceita recurso da defesa das famílias das vítimas

O Supremo Tribunal de Justiça (STJ) aceitou o recurso de revista excecional da defesa das famílias das vítimas que morreram na praia do Meco, em 2013, após a Relação de Évora ter considerado em julho o recurso improcedente.

Angola. Interpol confirma alerta vermelho para Isabel dos Santos

Desta forma, pede-se às autoridades policiais globais que localizem e prendam provisoriamente a filha do ex-presidente de Angola. A Lusa tinha avançado a 18 de novembro que a Interpol havia emitido um mandado de prisão internacional para dos Santos, mas a Interpol disse à “Reuters” que emitiu um aviso vermelho a pedido das autoridades angolanas.
Comentários