Oi prorroga prazo para o exercício do direito de preferência no aumento de capital

A Oi estende o prazo para exercício de preferência no aumento de capital de 4 mil milhões de reais (903,5 milhões) até 4 de janeiro de 2019.

Oi Brasil

A Pharol informou o mercado sobre o comunicado divulgado pela Oi dando conta da prorrogação do prazo para exercício do direito de preferência no aumento de capital de 4 mil milhões de reais (903,5 milhões de euros), o chamado Aumento de Capital –Novos Recursos,  até 4 de janeiro.

Trata-se de um extensão de nove dias face ao prazo inicial.  Inicialmente, o exercício poderia ser feito até 26 de dezembro deste ano.

“Em 26 de outubro de 2018, o Conselho de Administração da Companhia aprovou as condições para o aumento de capital da Companhia, mediante a emissão privada de novas ações ordinárias, no valor total de 4.000.000.000,00 reais (Aumento de Capital – Novos Recursos), tendo a Companhia divulgado, em 13 de novembro de 2018, um aviso aos Acionistas contendo os termos, prazos e condições do Aumento de Capital. O prazo para exercício dos direitos de preferência relativos ao Aumento de Capital – Novos Recursos teve início em 22 de novembro de 2018, com término previsto para ocorrer no dia 26 de dezembro de 2018”, diz o comunicado publicado na CMVM.

“A Companhia celebrou nesta data um aditivo ao Contrato de Compromisso mencionado no Aviso aos Acionistas de 13 de novembro de 2018, segundo o qual o término automático do Contrato de Compromisso foi prorrogado até 31 de dezembro de 2018”, lê-se no comunicado.

“Os compromissos dos Investidores Backstoppers estão sujeitos à satisfação de certas condições previstas no Contrato de Compromisso. A prorrogação do término automático do Contrato de Compromisso permitirá à Companhia continuar a buscar a satisfação destas condições. Permite à Companhia continuar as negociações construtivas em curso com os Investidores Backstoppers necessárias para obter dispensas a quaisquer condições não satisfeitas, estender
as datas limites de certos eventos de término e eliminar a condicionalidade remanescente no compromisso dos Investidores Backstoppers em favor de um aumento de capital com garantia de subscrição”, lê-se ainda na nota.

Tendo em vista as discussões em curso com os Investidores Backstoppers, “o Conselho de Administração da Companhia reuniu-se nesta data e aprovou a extensão do prazo para exercício do direito de preferência relativo ao Aumento de Capital – Novos Recursos por um prazo adicional de 9 dias, de modo que o prazo que originalmente se encerraria em 26 de dezembro de 2018 passará a ser encerrado em 4 de janeiro de 2019”, acaba por revelar o mesmo comunicado.

Por causa da extensão do prazo final de exercício, as datas divulgadas no Aviso aos Acionistas de 13 de novembro de 2018, inclusive a data em que os acionistas serão notificados com relação às suas respectivas alocações de sobras de ações não subscritas e o prazo para integralização de tais sobras, foram ajustadas, alerta a Oi.

“A Companhia esclarece que os acionistas e titulares de ADSs que já exerceram seu direito de preferência e manifestaram interesse na subscrição sobras de ações não subscritas não precisarão tomar nenhuma medida adicional em virtude da extensão do prazo”, refere a Oi que adianta que “os demais termos e condições do Aumento de Capital – Novos Recursos permanecem inalterados”.

Recomendadas

Governo enaltece sucesso de empresas portuguesas de construção no mercado dos EUA

Em declarações à Lusa no Seminário Anual da Rede de Empreendedores da Construção (CENSE, na sigla em inglês), na cidade norte-americana de Newark, o secretário de Estado da Internacionalização saudou a presença de dezenas de empresas luso-americanas no evento, realçando que muitas viajaram de propósito de Portugal para ali explorarem oportunidades de negócio.

Alemanha reitera apoio a gasoduto nos Pirinéus e diz que França não excluiu projeto

O chanceler alemão destacou que este projeto tem uma perspetiva de longo prazo e que, para além do transporte de gás no imediato, servirá para fornecer outras energias, como hidrogénio, no futuro.

“Nova atitude da TAP perante os gastos terá de abranger também os pilotos”, desafia SPAC

Sindicato dos Pilotos diz que “enquanto uns têm cortes brutais no seus vencimentos” e ainda há “processos de despedimento em curso”, renova-se o parque automóvel dos cargos de direção “com 79 viaturas”.
Comentários