Oligarcas russos devem pagar reconstrução da Ucrânia, defende Kiev

“Acreditamos que a principal fonte de recuperação deveriam ser os bens confiscados da Rússia e dos oligarcas russos”, disse o PM ucraniano durante a conferência onde os líderes europeus discutem a recuperação do país.

O primeiro-ministro da Ucrânia, Denys Shmygal, considera que os oligarcas russos devem contribuir para a reconstrução da Ucrânia, cujos custos estimados chegam já aos 750 mil milhões de dólares (727,92 mil milhões de euros).

“Acreditamos que a principal fonte de recuperação deveriam ser os bens confiscados da Rússia e dos oligarcas russos”, disse o governante durante a conferência onde os líderes europeus discutem a recuperação do país, em Lugano, na Suíça, citado pela “Reuters”.

De acordo com Shmygal, os bens russos congelados deverão valer entre 300 e 500 mil milhões de dólares (291,17 e 485,28 mil milhões de dólares).

“As autoridades russas desencadearam esta guerra sangrenta. Causaram esta destruição maciça e deveriam ser responsabilizadas por ela”, defendeu.

As considerações de Shmygal foram ecoadas pela ministra dos Negócios Estrangeiros britânica, que entende que Moscovo deverá ser responsabilizado pelos danos causados pela sua “terrível guerra”.

“Estamos a analisar opções para a utilização dos bens russos”, disse Truss à “Reuters.

“Ao mesmo tempo, estamos a fazer o que podemos para que a economia ucraniana recomece – tirar os cereais de Odessa, assegurando que estamos a apoiar a indústria e os negócios ucranianos para que avancem”, continuou, adiantando que o seguro de transporte marítimo e armamento adequado para proteger os portos exportadores de cereais estão a ser estudados estudadas.

Na Conferência de Recuperação da Ucrânia, a Presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, afirmou perante os líderes europeus que o bloco vai estabelecer uma plataforma central para coordenar os esforços de reconstrução e também ajudar a cimentar o estatuto da Ucrânia como candidato à adesão à UE.

“Desde o início da guerra, a União Europeia mobilizou cerca de 6,2 mil milhões de euros (6,48 mil milhões de dólares) em apoio financeiro”, disse von der Leyen. “E…. mais virão. Envolver-nos-emos substancialmente na reconstrução a médio e longo prazo”, sublinhou.

Recomendadas

Primeiro navio com cereais ucranianos chega à Turquia e espera comprador

O primeiro navio carregado de milho que deixou o porto ucraniano de Odessa, no Mar Negro, rumo ao Líbano, atracou no porto turco de Mersin e aguarda um comprador para a mercadoria, confirmou fonte diplomática da Ucrânia.

Ucrânia. Espanha testa saída de cereais ucranianos por comboio

Espanha avançou com um teste para retirar da Ucrânia cereais para exportação por comboio, em alternativa ou complemento à via marítima, condicionada pelo impacto da guerra nos portos ucranianos, anunciou hoje o executivo espanhol.

Ucrânia. Secretário da Defesa dos EUA promete mais armamento a Kyiv

O secretário da Defesa norte-americano, Lloyd Austin, declarou hoje que confia no envio de armamento à Ucrânia pelos Estados Unidos, NATO e restantes aliados “durante o tempo que seja necessário” para que o país defenda a sua soberania.
Comentários