Faria de Oliveira considera de “toda a conveniência” venda do Novo Banco ainda este ano

O presidente da Associação Portuguesa de Bancos falava aos jornalistas à margem de um debate sobre o Futuro da Europa.

Cristina Bernardo

“É uma negociação onde tem de se obter o melhor resultado possível, mas em qualquer circunstância eu penso que seria de toda a conveniência tentar cumprir o que estava previsto, que era finalizar a negociação até ao fim do ano”, disse Faria de Oliveira.

 

O presidente da APB, que falava aos jornalistas à margem de um debate sobre o Futuro da Europa, organizado pelos eurodeputados social-democratas Paulo Rangel e José Manuel Fernandes.

 

“Vamos ter que aguardar, o que é importante para nós é que o processo de venda corra de maneira a obter o melhor resultado possível e se consigam bons accionista para o Novo Banco”, acrescentou Faria de Oliveira.

Recomendadas

A parceria que privilegia a economia social e as suas organizações ganha mais três anos

Daniel Traça, Dean da Nova SBE, e José Pena do Amaral, Consultor da Comissão Executiva e Membro da Comissão de Responsabilidade Social do BPI, explicam ao JE a originalidade da parceria Iniciativa para a Equidade Social, o que envolve e o que pretende alcançar. A parceria junta a Fundação “la Caixa”, o BPI e a Nova SBE.

Fundação ”la Caixa”, BPI e NOVA SBE renovam parceria de 2,2 milhões

Iniciativa para a Equidade Social vai prolongar-se por mais três anos, até 2024, segundo acordo assinado esta tarde na Nova SBE, em Carcavelos. A parceria tem como objetivo impulsionar o sector da economia social em Portugal, através de projetos de investigação e capacitação desenvolvidos por equipas académicas especializadas.

Bancários reformados avançam com “manif” para 6 de outubro e pedem fiscalização da constitucionalidade a Marcelo

Os sindicatos da banca filiados na UGT entregaram hoje ao Presidente da República o pedido de fiscalização sucessiva previsto na Constituição relativamente ao pacote legislativo de mitigação da inflação, atendendo à sua previsível inconstitucionalidade por não incluir a totalidade dos bancários reformados.
Comentários