OMS declara surto de varíola-dos-macacos emergência de saúde pública internacional

A Organização Mundial da Saúde subiu este sábado, 23 de julho, o nível de alerta numa altura em que estão notificados mais de 16 mil casos em 75 países.

epa09651995 Tedros Adhanom Ghebreyesus, Director General of the World Health Organization (WHO), attends a press conference about COVID-19 and WHO’s global health priorities in 2022, at the WHO headquarters in Geneva, Switzerland, 20 December 2021. EPA/SALVATORE DI NOLFI

A Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou este sábado, 23 de julho, o surto de Monkeypox, conhecida por varíola-dos-macacos, como uma emergência de saúde pública de preocupação internacional, o nível mais alto de alerta, quando estão notificados mais de 16 mil casos em 75 países.

“Temos um surto que se está a espalhar rapidamente à volta do mundo, do qual sabemos muito pouco e que cumpre os critérios dos regulamentos internacionais de saúde”, adiantou o diretor-geral da OMS em conferência de imprensa, após a reunião do Comité de Emergência para avaliar a evolução da doença no mundo.

Perante isso, Tedros Adhanom Ghebreyesus anunciou que “o surto global de Monkeypox representa uma emergência de saúde pública de preocupação internacional”, estabelecendo recomendações para quatro grupos de países.

Recomendadas

Hospital Amadora-Sintra disponível para medidas adicionais ao Plano de Contigência de Inverno

A administração do Hospital Fernando Fonseca (Amadora-Sintra) manifestou hoje disponibilidade para implementar medidas adicionais ao Plano de Contingência de Inverno, depois de os chefes e sub-chefes das equipas do Serviço de Urgência de Medicina terem apresentado a demissão.

Prevenção da infeção por VIH vai ser alargada a centros de saúde e a organizações

A profilaxia pré-exposição (PrEP) ao vírus VIH vai ser alargada aos centros de saúde e a organizações de base comunitária no próximo ano, anunciou hoje a secretária de Estado da Promoção da Saúde.

Chefes e subchefes da Urgência do Amadora-Sintra apresentam demissão

 Os chefes e subchefes das equipas do Serviço de Urgência de Medicina do Hospital Fernando Fonseca (Amadora-Sintra) apresentaram hoje a demissão, por considerarem estar em causa a qualidade assistencial e a segurança dos utentes.
Comentários